Juiz bloqueia bens de Alckmin e diretores da Odebrecht

O juiz Alberto Alonso Muñoz, da 13ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo, determinou hoje o bloqueio de R$ 39,7 milhões em bens de Geraldo Alckmin e cinco ex-diretores da Odebrecht.

Eles se tornaram réus por improbidade administrativa, em processo que apura favorecimento à construtora no governo estadual em troca R$ 7,8 milhões doados à campanha à reeleição do tucano em 2014.

Também ficarão indisponíveis bens de Marcos Antônio Monteiro, Luiz Bueno Júnior, Benedicto Barbosa da Silva Júnior, Fernando Migliaccio da Silva e Hilberto Mascarenhas Alves da Silva.

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.