Crise pode levar shopping a popularizar-se

Fenômeno mundial: os shoppings estão começando a perder terreno para o e-commerce.

Classe A compra pela internet, a B e a C ainda curtem shopping, mas já compram no e-commerce.

O movimento no shopping Pelotas começou a cair (nos dias de semana, sob muitos ângulos, parece deserto, como nesta foto, feita numa quinta-feira de tarde), uma situação que, pelo andar da carruagem, tende a leva-lo no rumo das classes D e E.

Além disso, os valores dos aluguéis das lojas são considerados altos em relação ao volume do consumo, como registram vários lojistas com quem o jornal conversou.

O Shopping recebe todas as classes na praça da alimentação, o que parece ser um ponto de partida no sentido da popularização.

Indo na direção das classes D e E, o Shopping Pelotas seria concorrente direto, por exemplo, da Havan, se não a impedirem de vir para Pelotas.

Segundo o Portal do Varejo, nos Estados Unidos, há estimativas de que 25% dos shoppings fecharão as portas até 2022.

Outros apostam que os shoppings tendem a se tornar centros de distribuição das compras feitas pela internet, o chamado e-commerce.

Shopping Pelotas: vazio em dia de semana

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.