Campanha de vacinação contra a gripe continua

Da prefeitura | A campanha de vacinação contra a gripe chega à terceira semana em Pelotas, com 13.603 doses aplicadas. Até sexta-feira (26), um pouco mais de 12% da meta de cobertura vacinal entre os grupos prioritários do município havia sido atingida, segundo o departamento de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde (SMS).

Apesar do movimento constante nas unidades, a porcentagem é considerada baixa pelo setor, que pede às pessoas acima dos 60 anos, doentes crônicos, trabalhadores da saúde, professores, gestantes e crianças de seis meses até seis anos incompletos, além dos demais usuários incluídos no universo de vacinação, para procurar uma das 52 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) da cidade ou o Centro de Especialidades para receber a vacina.

A campanha vai até o dia 31 de maio e os profissionais de saúde das unidades aproveitarão a oportunidade para verificar e recomendar a atualização, se necessário, da Caderneta de Vacinação de crianças e gestantes. A estratégia visa resgatar os não vacinados e aumentar a cobertura vacinal em ambos os públicos, que têm caído progressivamente.

Dia D

No próximo sábado (4), acontece o ‘Dia D’ da Campanha de Vacinação contra a Gripe. Nesta data, todas as UBSs da zona urbana de Pelotas abrirão para ampliar o acesso aos usuários dos públicos prioritários. As vacinas podem ser tomadas das 8h às 17h.

Público-alvo

Em Pelotas, mais de 125 mil pessoas podem ser imunizadas contra a gripe, isso sem contar a população carcerária e os trabalhadores do sistema prisional. A meta é atingir 95% desse universo. Confira:

Crianças de 6 meses a menor de 2 anos – 6.389

Crianças de 2 a 4 anos – 10.963

Crianças de 5 anos – 3.789

Trabalhadores da Saúde – 18.920

Gestantes – 3.194

Puérperas – 525

Indígenas – 72

Idosos – 49.940

Comorbidades – 29.254

Professores – 2.560

Influenza

Todos os anos, a composição dos imunizantes são atualizados devido as mutações constantes do vírus influenza e nos subtipos com maior probabilidade de circular pelo país nos próximos meses. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já informou que esse ano, a vacina trivalente ofertada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para grupos específicos protegerá contra os vírus H1N1, o H3N2 e o influenza do tipo B Victoria.

Gripe no Brasil

De acordo com o Ministério da Saúde, até 13 de abril foram registrados 369 casos de influenza em todo o país, com 67 óbitos. O subtipo predominante no país é o influenza A H1N1, responsável por 192 casos e 47 óbitos. O estado do Amazonas é o que apresenta a maior circulação do vírus, com 130 casos e 34 mortes.

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.