Connect with us
https://www.mvpthemes.com/zoxnews/wp-content/uploads/2017/07/zox-leader.png

Pelotas & RS

Municipários aprovam pauta de reivindicações

Published

on

Tatiane

Do Simp | Reunidos em assembleia geral realizada nesta terça-feira à tarde, no auditório externo do Colégio Municipal Pelotense, os municipários aprovaram as propostas para reivindicações referentes à data-base deste ano de 2019. Entre os diversos itens constantes da pauta de reivindicações, estão o reajuste salarial de 7%, o valor de R$ 995,00 como base de cálculo para vantagens e o reajuste do vale alimentação para R$ 300,00.

Os municipários também aprovaram posição contrária à privatização da Eterpel (Rodoviária), além de um texto que será divulgado para a comunidade; posição contrária à reforma da previdência, apontando a greve nacional dos trabalhadores em educação para 15 de maio e se preparando rumo à greve geral, a princípio em junho, tudo por unanimidade; e contra a diminuição de recursos para faculdades da área de humanas (cursos filosofia e sociologia), em defesa destes, bem como o envio de questionamento à Prefeita quanto ao seu posicionamento a respeito. Também aprovaram manter-se em assembleia permanente, sendo estas duas últimas aprovadas por ampla maioria, havendo uma única abstenção.

Segue a pauta de reivindicações, que estará sendo protocolada junto ao Executivo na quinta-feira, dia 02:

1) REAJUSTE SALARIAL :

O salário/vencimento básico de todos os integrantes da categoria profissional deverá ser reajustado em 01/05/2019, no percentual total equivalente a 7% (sete por cento), levando em conta o acumulado do INPC de maio/2018 a março/2019, no percentual de 4,37%; não retroatividade do acumulado da inflação na data-base de 2017 em 0,45%, ou seja, foi levado em conta o INPC de 1º/05/2016 a 30/04/2017 o qual resultou em 3,99%, porém o Executivo concedeu 3% em maio/2017 e a diferença de 0,99% somente em dezembro/2017, sem retroagir este último percentual mês a mês no período compreendido de maio a novembro/2017; o percentual referente a não retroatividade do acumulado da inflação na data-base de 2018 em 0,25%, ou seja, foi levado em conta o INPC de 1º/05/2017 a 30/04/2018, o qual resultou em 2,20%, porém o Executivo concedeu 1,7% em maio/2018 e a diferença de 0,50% somente em dezembro/2018, sem retroagir este último percentual mês a mês no período compreendido de maio a novembro/2018; mais o ganho real de 1,93%.

O reajuste apontado e requerido tem como objetivo recompor a perda do poder aquisitivo ocorrida após a realização da última revisão geral e anual.

REAJUSTES – SAÚDE

Outrossim, busca-se o mesmo reajuste de 7% (sete por cento) na parcela autônoma SUS e na remuneração do Adicional Saúde da Família dos servidores integrantes do programa denominado “Estratégia de Saúde da Família” (ESF), conforme este já fora concedido em gestões anteriores ao governo passado.

2) BASE DE CÁLCULO DAS DEMAIS VANTAGENS

A distância dos atuais vencimentos dos servidores municipais do salário mínimo nacional é fato incontestável, repetindo-se, a cada revisão, a concessão de complementos para atingir um piso municipal (inferior ao salário mínimo), e, em muitos casos, para que o conjunto da remuneração alcance aquele montante.

Diante disso, torna-se imperiosa a adoção de uma política de recuperação dos vencimentos dos servidores, razão pela qual postulam que todas as vantagens de natureza salarial tenham por base de cálculo o valor de R$ 995,00 (novecentos e noventa e cinco reais), inclusive na forma de salário padrão, para todos aqueles que têm padrões salariais abaixo do salário mínimo nacional.

3) VALE – ALIMENTAÇÃO

Também postula a categoria dos municipários elevação do valor do vale-alimentação para R$ 300,00 (trezentos reais) mensais.

Pleiteia-se o retorno do pagamento do vale-alimentação por matrícula aos servidores que acumulam cargos e/ou empregos públicos, na medida em que a Lei Municipal nº 5.226/2006 que criou o benefício não estabelece qualquer restrição, sendo inerente ao cargo ocupado pelo servidor, além de que não há qualquer óbice ou decisão do Judiciário em contrário.

4) PISO NACIONAL DA EDUCAÇÃO

A categoria dos municipários reivindica a aplicação do piso nacional da educação como vencimento inicial (base de cálculo para incidência de vantagens) atendendo o julgamento da ADI 4.167 pelo STF.

Atualmente, o piso salarial para 40h perfaz o valor de R$ 2.557,74 e, para 20h, o valor de R$ 1.278,87.

Salienta-se que vários professores municipais já recebem efetivamente em seus contracheques o piso nacional da educação como vencimento inicial em decorrência de ações judiciais exitosas, sendo em torno de 1.498 profissionais contemplados até dezembro de 2018, conforme informação do Secretário da Receita, Jairo Dutra, em reunião pública realizada na Câmara de Vereadores no dia 13 de fevereiro do corrente.

A Ação Civil Pública ajuizada pelo Ministério Público, já foi acolhida em primeira instância e confirmada perante o Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul.

Não bastasse, ainda não foi adotada pelo Município composição da jornada docente estabelecida pela Lei 11.738/08, disciplinando o chamado 1/3 fora da sala de aula para a totalidade dos professores.

5) INCLUSÃO DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE NA VANTAGEM “ADICIONAL SAÚDE DA FAMÍLIA”

A Lei Municipal nº 5865/11, criou o Adicional de Saúde da Família, destinando-o aos servidores da Secretaria Municipal da Saúde, que atuem na Estratégia de Saúde de Família – ESF, Equipe de Saúde Bucal – ESB, Núcleo de Apoio a Saúde da Família – NASF – e Equipe de Apoio Institucional – EAI.

Os Agentes Comunitários de Saúde também são destinatários da vantagem instituída pela Lei Municipal nº 5.865/11, logo, conforme se extrai do seu artigo 1º, a ressalva da norma é de prever a regulamentação de sua concessão por meio de lei específica.

Desse modo, o que se verifica é que há uma dupla frustração legislativa, pois não há na lei em comento a possiblidade de pagamento para os Agentes Comunitários de Saúde do Adicional de Saúde da Família, nem existe a lei específica, preconizada na citada Lei Municipal nº 5.865/11.

Por esta razão, deve ser elaborado imediatamente projeto de lei disciplinando o pagamento do adicional previsto na Lei nº 5.865/11 para os Agentes Comunitários de Saúde.

6) REGULAMENTAÇÃO DE CARGA HORÁRIA

A uniformidade de tratamento das cargas horárias no âmbito municipal vem sendo objeto de reivindicação da categoria desde a campanha eleitoral, quando foi firmado compromisso pela prefeita de regularizar essa situação para todos em jornada de 6h diárias.

Entretanto, alguns segmentos tiveram a alteração, restando pendente de solução para muitos, como Merendeiras, Serventes de Escola, Motoristas, Educadores Sociais, Vigilantes, dentre outros.

Assim, requer a entidade a regularização da situação do conjunto de servidores ainda não alcançado por essas alterações.

7) PROFUNCIONÁRIO

Postula a categoria a edição de Lei Municipal para regulamentar gratificação (incentivo de qualificação) aos funcionários de escolas formados através do PROFUNCIONÁRIO, inclusive sobre a manutenção do Programa, assegurando a estrutura necessária para que os trabalhadores realizem esta formação, como fornecimento de créditos ou vales-transporte, alimentação e redução da carga horária para fins de frequência aos cursos de qualificação. Conforme dados fornecidos pela SMED, a quantidade de profissionais que perceberiam tal gratificação seria pouco mais de 70.

8) ADICIONAL DE RISCO DE VIDA

Postula a categoria a edição de lei municipal estendendo o adicional de risco de vida a todos os servidores que, no exercício de suas atividades, de forma permanente, tem a sua integridade física exposta, ou colocada em risco.

A edição de nova norma tem por objetivo estabelecer quais são os elementos capazes de caracterizar a exposição à situação de risco, fazendo jus a remuneração do adicional respectivo, sem que este tenha sua remuneração restrita ao nome do cargo e não a efetiva exposição a condições que ponham sua integridade física em risco.

9) INSALUBRIDADE

Justifica a postulação na medida em que não raros são os casos de Mecânicos, Serventes, Merendeiras, e outros que, mesmo mantendo contato com agentes químicos e biológicos, ou não tem reconhecida como insalubre sua atividade, ou o adicional que recebem tem grau inferior ao efetivamente devido e previsto na legislação de regência, a exemplo dos Agentes de Combate a Endemias.

Recentemente foi realizada reunião e assembleia com Merendeiras, já sendo identificado judicialmente e sendo pago pelo Município o adicional correspondente a uma servidora. Também tratado em assembleia e reunião dos Agentes de Combate a Endemias a percepção de grau inferior.

Mais uma vez, é de se salientar que o adicional de risco era garantido aos servidores públicos até a emenda Constitucional 19/98. No entanto, a referida emenda suprimiu a aplicação do artigo 7º, inciso XXIII – adicional de remuneração para as atividades penosas, insalubres ou perigosas para servidores públicos – com o intuito de dar autonomia aos demais entes federativos para produtivo estudo da aplicabilidade em relação aos seus servidores, a fim de melhorar as condições de trabalho.

Requer a regulamentação em lei municipal sobre o pagamento da insalubridade a todos os servidores que no exercício de suas funções tenham permanentemente sua saúde exposta a agentes insalutíferos.

10) AMPLIAÇÃO DAS REQUISIÇÕES DE PEQUENO VALOR

A categoria postula alteração na legislação municipal, majorando de 10 (dez) para 30 (trinta) salários mínimos nacionais o valor dos chamados créditos de Pequeno Valor (RPV’s), alcançando o patamar constitucional do Art. 100, § 3º, c/c Art. 87, inc. II Ato das Disposições Constitucionais Transitórias.

Como se vê, o próprio constituinte originário reconheceu o teto de 30 salários como “pequeno valor”.

Ademais, cai por terra a argumentação utilizada até então pela Administração de que como o valor do salário mínimo sofria aumentos periódicos e significativos, não haveria necessidade de majoração do conceito RPV, haja vista que atualmente o salário mínimo sofreu reajuste no índice de 4,61%.

Logo, a fim inclusive de diminuir o passivo de precatórios trabalhistas do Munícipio, deve ser mudada a lei municipal de definição do RPV, para alcançar 30 (trinta) salários mínimos.

11) SAÚDE DOS SERVIDORES CELETISTAS

Postula-se a viabilização de um Fundo de Assistência Médica aos servidores celetistas, a exemplo dos servidores estatutários que possuem através do PREVPEL.

A Lei Municipal número 1.984/72 identificou os contribuintes para o FAM, não existindo, qualquer impedimento legal para que, por nova Lei Municipal, sejam incluídos os servidores do regime de emprego no referido Fundo, mediante contribuição idêntica àquela atribuída aos estatutários (art. 2º, alínea “a”), ou seja, na ordem de 4% (quatro por cento) sobre o salário de contribuição, sendo 2% de responsabilidade do servidor e 2% à conta do Município.

Sabidamente, para que tal se implemente, é indispensável a iniciativa de Lei do Executivo, sem isso não será possível concretizar o atendimento de tal pretensão.

12) COMPOSIÇÃO DE CONFLITOS

O SIMP propõe que, ao final do processo de negociação, as partes estabeleçam composição acerca dos dias em que não houve comparecimento dos servidores ao serviço para participação de atos e reuniões no livre exercício do direito de manifestação e reivindicação, assegurados na Constituição Federal.

A medida não tem outro fim senão o de impedir o uso de ameaças como “corte de ponto” para frustrar a participação dos servidores nos atos e manifestações da categoria com objetivo de reivindicar melhores condições de salário e de vida no serviço público municipal, a exemplo de algumas reuniões públicas ocorridas na Câmara de Vereadores para tratar de temas de interesse do funcionalismo, como sobre as Merendeiras, onde a SMED previamente havia avisado quanto ao referido corte e o Secretário de Educação no dia do evento reviu a posição, entendendo como produtivo o encontro.

Situação similar foi em outra reunião pública a qual envolveu os Agentes Comunitários de Saúde que, embora não houve ameaça prévia de corte de ponto, o Secretário de Saúde assegurou que os presentes não seriam prejudicados.

Click to comment

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.

Pelotas & RS

Prefeitura nomeia 122 e convoca 36 profissionais para a Educação

Published

on

A Prefeitura publicou no Diário Oficial dos Municípios de sexta-feira (24), quatro editais de nomeação de profissionais para a área da Educação. São professores, auxiliares de educação infantil, merendeiras, orientadores educacionais, monitores, cuidadores e arquitetos.

A secretária de Administração e Recursos Humanos (Sarh), Tavane Krause, diz que as convocações possibilitam a integralização das equipes da rede municipal de ensino, seja por necessidades de natureza permanente ou temporária, e fortalecem o sistema educacional com reforço de pessoal qualificado.

Para a titular da pasta de Educação e Desporto, Adriane Silveira, a nomeação era imprescindível. “Na medida em que iniciamos no sistema híbrido e que o número de alunos que retornam à presencialidade vem aumentando, a chamada de novos trabalhadores da educação é fundamental, sob o ponto de vista da qualificação dos processos pedagógicos e das medidas sanitárias e protocolos de segurança contra a Covid-19”, afirma Adriane.

Os candidatos nomeados assumem vagas decorrentes de reposição, deixadas por aposentadoria, demissão ou morte. Por definições do governo federal, neste momento, não podem ser criadas novas vagas, ainda que necessárias, para esses casos e para cobrir afastamentos temporários de servidores, como no caso de licença maternidade ou de saúde, foram oferecidos contratos administrativos temporários aos aprovados nos concursos, sem prejuízo da nomeação, quando for possível.

A perspectiva é que os novos servidores assumam as atividades assim que o processo de admissão for concluído. Para isso é necessário que os candidatos enviem a documentação necessária por e-mail, e o prazo depende do cargo. Essas e outras informações oficiais podem ser conferidas no site da Prefeitura:

Edital nº 237/2021 – retomada do prazo de posse

Edital nº 238/2021 – reposição e nomeação

Edital nº 239/2021 – reposição e nomeação Smed

Edital nº 240/2021 – convocação Smed 

Confira os nomeados

Merendeira

Concurso Nº 02/19 – prazo para envio da documentação por mail: quarta-feira (29)

Noris Maria da Silva Gonçalves

Claudia Coelho Fagundes

Cuidador

Concurso Nº 01/19 – prazo para envio da documentação por mail: quarta-feira (29)

Adriane Porto

Deividi Julio Machado Gonçalves

Monitor de Escola

Concurso Nº25/17 – prazo para envio da documentação por mail: sexta-feira (1º/10)

Eloisa Elena Rodrigues Lessa

Monitor de Escola

Concurso Nº25/17 – prazo para envio da documentação por mail: sexta-feira (1º/10)

Marcos Roberto Silva De Souza

Juliana Gularte Coutinho

Carolina Cestito de Araujo

Tatiana Medeiros dos Santos

Jennifer da Silva Rocha

Tais de Araujo

Marcio Braun de Freitas

Everton Garcia da Costa

Gabrielly de Moraes Teixeira

Diego Portella

Vivian Luci Ratto Gonçalves da Luz

Jacqueline da Silva Scaglioni

Berenice Tavares Nogueira

Valeria Borges

Daniela Hartwig de Oliveira

Carlos Eduardo Vasconcellos Rodrigues

Lucas Fiss Paap

Liciara Rockembach Nunes

Rodrigo de Souza Iunes

Francisco Cleber Alexandre Nunes

Alex Sander da Silva Maia

Natalia Garcia Pinto

Boni Insaurriaga Batista

Regis Guilherme Beduhn Luckow

Vanessa Kams

Ciro Osmari Cardoso Gonçalves

Paula Jandt Baschi

Micael Pieper Albrecht

Fabiane Ferreira de Moraes

Simone Harter Hornke Rasch

Mariana Fernandes Pereira

Monitor de Escola

Concurso Nº25/17 – prazo para envio da documentação por mail: sexta-feira (1º/10)

Josiane Silveira Silveira

Kalleu Schmidt Mendes

Jeanne Dias Silveira Cardozo

Ana Paula Fernandes Cardoso

Vitor Gabriel Coimbra Farias

Criziane Soares Pinto

Josiane Cavalheiro de Souza Borges

Nadia Avila Brito

Vanderson Goulart Pinheiro

Arquiteto

Concurso Nº 02/17 – prazo para envio da documentação por mail: sexta-feira (1º/10)

Waleska Andrzejewski Avozani

Leonardo Dziekaniak de Aguiar

Professor I

Concurso Nº 08/19 – prazo para envio da documentação por mail: sexta-feira (1º/10)

Virginia Conceição Domingues Pinto

Professor II – Educação Física

Concurso Nº13/19 – prazo para envio da documentação por mail: sexta-feira (1º/10)

Grace Coswig Baysdorf Scheunemann

Cuidador

Concurso Nº 01/19 – prazo para envio da documentação por mail: sexta-feira (1º/10)

Fernanda Albuquerque Vaz

Charline Tomazzoni

Marcio Braun de Freitas

Alessandra Xavier Mathias

Cuidador

Concurso Nº 01/19 – prazo para envio da documentação por mail: sexta-feira (1º/10)

Diego da Silva Ferreira

Merendeira

Concurso Nº 02/19 – prazo para envio da documentação por mail: sexta-feira (1º/10)

Andrea Lacau Macedo

Laura Josiane Garcia Moreira

Elenita da Silva Gonçalves

Lucia Helena Ferreira de Souza

Jacqueline da Silva Basilio

Karine Hahn Rodrigues

Lara Almeida Macedo

Marcia Raquel Luna Santana

Vitoria Vasconcellos Duval

Fabiele Ludtke Radmann

Cassio Gabriel Froner Signorini

William Xavier Coitinho

Claudia Hernandes Weymar

Raquel Angela da Silveira Fonseca

Telma Rosi Soares Pederzolli

Jeanette Paglini Guilherme

Ana Paula da Silva Machado

Carla Gularte Quincozes

Andreia Levien Zanini

Narelina Valadao Morales

Luana Furtado

Larissa Gabriela Vara Baiersdorf

Valeria Raffi Silveira Gomes

Aline Moraes Ortiz

Clarice Henke dos Santos

Samoa Nunes Laner

Rejane Pinheiro

Rosilene Pereira Conceicao

Karine Silveira Lopes

Suelen Domingues Munoz

Michele Silveira Rodrigues

Auxiliar da Educação Infantil

Concurso Nº 03/19 – prazo para envio da documentação por mail: sexta-feira (1º/10)

Debora Schwonke Martins

Fernanda Fischoder da Silva Wile

Lucia Elaine Teixeira Dias

Islair Vieira Mendes

Cristina Silva Souza

Veronica Carniato Moreira

Marina Werhli Guterres

Rodrigo Cardozo Barcelos

Vanessa Viana Martins

Monica Vieira Ribeiro

Orientador Educacional

Concurso Nº 06/19 – prazo para envio da documentação por mail: sexta-feira (1º/10)

Ana Paula Goulart Bonat

Nadia Cristina Neves da Rosa

Vinicius Lacerda Pinto

Daiane Dutra Radies

Lidiane Pereira Seixas

Vivian Xavier Camargo

Iara Maria Belem Teixeira

Orientador Educacional

Concurso Nº 06/19 – prazo para envio da documentação por mail: sexta-feira (1º/10)

Adriana da Silva Carvalho

Professor da Educação Infantil

Concurso Nº 07/19 – prazo para envio da documentação por mail: sexta-feira (1º/10)

Daniela da Silva Xavier

Fabiana Farias Nogues

Jucileia Quevedo da Silva

Professor II – Alemão

Concurso Nº09/19 – prazo para envio da documentação por mail: sexta-feira (1º/10)

Thalyta Bruna Costa do Lago

Professor II – Ciências

Concurso Nº11/19 – prazo para envio da documentação por mail: sexta-feira (1º/10)

Ane Martiele Taborda Parodes Pinto

Juliano Lessa Pinto Duarte

Professor II – Dança – Concurso Nº12/19

Andressa da Silva Bitencourt

Sandra Dias da Silva

Professor II – Ensino Religioso

Concurso Nº14/19 – prazo para envio da documentação por mail: sexta-feira (1º/10)

Lairton da Silva Oliveira

Professor II – Espanhol

Concurso Nº15/19 – prazo para envio da documentação por mail: sexta-feira (1º/10)

Nara Elizete Pires da Silva

Carolina de Macedo Martins

Milene Gomes Romero

Claire Lemos Hernandes

Professor II – Matemática

Concurso Nº20/19 – prazo para envio da documentação por mail: sexta-feira (1º/10)

Juliana Boanova Souza

Daiane Leal da Conceição

Luiz Carlos Lemos Junior

Professor II – Música

Concurso Nº21/19 – prazo para envio da documentação por mail: sexta-feira (1º/10)

Roberta Domingues Machado

Professor II – Teatro

Concurso Nº24/19 – prazo para envio da documentação por mail: sexta-feira (1º/10)

Mariana Passos Dutra

Marina Xavier Paes

Confira os convocados – prazo para envio da documentação por mail: sexta-feira (1º/10)

Monitor de Escola

Concurso Nº 25/17

Melina Medeiros Felix

Lauren Luiza Cassol Prestes

Anelise Silva Oliveira

Daniela da Silva Aguiar

Cristiane Blank

Monitor de Escola

Concurso Nº25/17

Gabriela Garcia Azevedo

Cuidador

Concurso Nº 01/19

Elis Jocieli da Costa Garcia

Merendeira

Concurso Nº 02/19

Cleia Bergmann

Auxiliar da Educação Infantil

Concurso Nº 03/19

Angelcia Bonow Dummer

Keila Duarte dos Anjos

Thaisa Bozzetti Gauterio

Eldio Feijo Gonçalves Junior

Isabel Santos da Cruz

Professor da Educação Infantil

Concurso Nº 07/19

Ana Keler Farias de Carvalho

Fernanda Lima Pereira

Katia Medran Rangel

Francine Duarte Motta

Bruna Mendes da Rosa

Rejane Sperling Sell Mackedanz

Viviane Elizabete Brocco Gandra

Petrya Briao Bischoff

Luana Bittencourt Ribeiro

Juliane Nunes de Lemos

Rosemeri Junquer Orcelli

Marilyn Melo Menezes

Professor I

Concurso Nº 08/19

Claudia Boldt

Flavia da Silva Bitencourt

Bruna Nornberg Vaniel Berneira

Professor II – Artes Visuais

Concurso Nº10/19

Cristiane Bandeira Aldavez

Professor II – Ciências

Concurso Nº11/19

Juliana Dos Santos Carvalho

Professor II – Educação Física

Concurso Nº13/19

Sinval Martins Farina

Angela Goulart

Professor II – Espanhol

Concurso Nº15/19

Valeska Monteblanco Leal

Thais Luzardo Rodrigues Colvara

Professor II – História

Concurso Nº19/19

Celoi Pereira

Professor II – Português

Concurso Nº22/19

Paula Penteado de Davi.

Continue Reading

Pandemia

Confira cronograma de vacinação contra Covid-19 nesta semana

Published

on

A vacinação em Pelotas avança com programação bastante intensa nos próximos dias, com ações já estipuladas pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS). As aplicações serão no drive-thru no Centro de Eventos e nos quatro pontos nos bairros, para proteção com primeira, segunda e terceira doses para diferentes públicos. Acompanhe as datas e locais e não deixe de buscar a imunização.

Veja o cronograma completo com datas, locais e horários

Drive-thru – das 9 às 17h

Centro de Eventos (com entrada pela avenida Pinheiro Machado)

* Segunda-feira (27) – 2ª dose para pessoas com 18 anos, que receberam a primeira dose da CoronaVac no dia 26 de agosto

* Terça-feira (28) – 2ª dose para pessoas com 50 anos, que receberam a primeira dose da Pfizer no dia 26 de junho

* Quarta-feira (29) – 2ª dose para pessoas com 49 e 48 anos, que receberam a primeira dose da Pfizer no dia 27 de junho

* Quinta-feira (30) – 2ª dose para pessoas com 47 e 46 anos, que receberam a primeira dose da Pfizer no dia 28 de junho

* Sexta-feira (1º/10) – 2ª dose para pessoas com 45 e 44 anos, que receberam a primeira dose da Pfizer no dia 1º de julho

Nos bairros – das 10 às 15h

– Segunda-feira (27) – 3ª dose para idosos com 70 anos ou mais e para pessoas com imunossupressão

* Terça-feira (28) – 1ª dose para pessoas com 16 anos ou mais

* Quarta-feira (29) – 2ª dose para pessoas com 51 e 50 anos, que receberam a primeira dose da AstraZeneca nos dias 28 e 29 de junho

* Quinta-feira (30) – 2ª dose para pessoas com 49 e 48 anos, que receberam a primeira dose da AstraZeneca no dia 30 de junho 

* Sexta-feira (1º/10) – 2ª dose para pessoas com 47 e 46 anos, que receberam a primeira dose da AstraZeneca no dia 1º de julho

Documentação necessária

Para 1ª dose de adolescentes

– Documento de identidade;

– CPF ou Cartão SUS;

– comprovante de residência ou declaração de moradia assinado pelo proprietário; e,

– declaração assinada pelos pais ou responsável legal autorizando o jovem a receber a imunização.  

Declaração dos pais ou responsável legal

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informa que todos os jovens deverão apresentar a declaração que autoriza a imunização e, preferencialmente, devem comparecer com os pais ou responsável legal. Aqueles que não estiverem acompanhados, obrigatoriamente, deverão apresentar o documento preenchido e assinado. Assim como o comprovante de vacinação, a autorização também está disponível nos pontos de vacinação e poderá ser acessada no site do coronavírus para impressão. 

Para 2ª dose

– Documento de identidade; e,

– comprovante de vacinação para comprovar a 1ª dose.

Para 3ª dose

Idosos com 70 anos ou mais

– Documento de identidade; e,

– comprovante de vacinação para comprovar as duas doses ou esquema vacinal completo, com seis meses de intervalo desde a última aplicação.

Imunossuprimidos

– Documento de identidade; e,

– novo atestado padrão, confeccionado pela Prefeitura, disponível no site do coronavírus. Esse documento é diferente daquele exigido para a primeira dose do grupo de pessoas com comorbidades. Para emitir o documento, os pacientes devem se deslocar até uma Unidade Básica de Saúde (UBS) ou algum outro serviço de saúde. A esse grupo, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) orienta que o intervalo entre a segunda ou a dose única, e a 3° dose, seja de 28 dias.

Veja os pontos de vacinação nos bairros

– Pelotas Parque Tecnológico – avenida Domingos de Almeida, 1.785 – Areal

– Colégio Pelotense – Auditório, entrada pela avenida Bento Gonçalves – Centro 

– Associação Rural – Casa da Amizade, avenida Fernando Osório, 1.754 – Três Vendas

– Paróquia São José, na avenida Duque de Caxias, 520, no Fragata

Orientações importantes

A SMS informa que é preciso aguardar o intervalo mínimo de 14 dias entre a aplicação da vacina contra a Covid-19 e qualquer outra do esquema vacinal, incluindo a que protege da gripe, para garantir a imunização correta. 

Além disso, as pessoas que apresentarem sintomas gripais não devem comparecer na data marcada. O mesmo vale para quem tiver positivado para o coronavírus. É necessário aguardar 30 dias do início dos sintomas para receber a aplicação.

Continue Reading

Pelotas & RS

UFPel recorre ao Sol para economizar energia

A operação do sistema deve ocorrer até novembro, quando os módulos fotovoltaicos já estarão todos instalados e testados e serão entregues para vistoria por parte da concessionária de distribuição de eletricidade

Published

on

A Universidade Federal de Pelotas está prestes a se tornar geradora de parte de seu consumo de energia elétrica. Nas últimas semanas, estão sendo instaladas usinas de energia solar em três unidades da UFPel na cidade: Campus Anglo, Agência de Desenvolvimento da Bacia da Lagoa Mirim (ALM) e Centro de Pós-Graduação e Pesquisas em Ciências Humanas, Sociais, Sociais Aplicadas, Artes e Linguagem (Cehus).

São 13 usinas distribuídas nesses três locais, que gerarão um total nominal de 200 quilowatts de pico, sendo 75 no Campus Anglo e na ALM e 50 no Cehus.

A operação do sistema deve ocorrer até novembro, quando os módulos fotovoltaicos já estarão todos instalados e testados e serão entregues para vistoria por parte da concessionária de distribuição de eletricidade.

As usinas contratadas geram a energia e entregam para o sistema elétrico, no qual estão integradas. “Nesse sistema, podemos instalar os módulos em qualquer local, mas obter o desconto em outro”, explica o engenheiro eletricista João Luis Ramos, ligado à Coordenação de Obras e Projetos para Estrutura Física da Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento.

A escolha dos pontos a receber a estrutura foi estratégica, conforme explica o engenheiro eletricista Liader Oliveira, especialista em Eficiência Energética ligado ao Laboratório de Conforto e Eficiência Energética (LABCEE) e ao Laboratório de Inspeção de Eficiência Energética em Edificações (LINSE) da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFPel.

A Agência Lagoa Mirim foi escolhida, por exemplo, devido ao fato de ter uma ligação de baixa tensão, o que aumenta o preço da energia consumida. Outros fatores envolvidos na escolha dos locais é o de apresentar uma boa insolação, com pouco sombreamento, e ter uma orientação preferencial para o norte, o que gera mais energia com menos módulos.

“A captação da energia luminosa do sol, transformada em energia elétrica, trará um impacto positivo, de economia na conta de luz da nossa Universidade”, comemora a reitora da UFPel, Isabela Andrade.

De fato, cálculos do laboratório apontam que, em um ano típico, as usinas instaladas podem gerar até 4% do consumo de toda a Universidade, o que traz uma economia que pode chegar a R$ 250 mil. Considerando que o gasto com o sistema foi de cerca de R$ 1 milhão, o resgate do investimento pode ser feito em cerca de quatro anos e meio. A vida útil dos módulos é de 25 anos.

A previsão é que o Campus Anglo consuma toda a energia gerada; no entanto, segundo Oliveira, considera-se que os outros dois pontos produzam um excedente. “Essa sobra é convertida em crédito”, explica ele; esse bônus pode ser acumulado para meses seguintes ou ser descontado em contas de energia de outras instalações feitas sob o mesmo CNPJ.

A instalação dos painéis fotovoltaicos teve financiamento direto do Ministério da Educação, que, em 2019, realizou um repasse para as instituições federais de ensino superior com o fim específico de uso na energia solar. O projeto encomendado pela UFPel teve um atraso ocasionado pela pandemia de Covid-19. Para complementar o valor necessário, houve o aporte de valor advindo do Orçamento Participativo da UFPel.

PUBLICIDADE: Aurora, novo empreendimento da Idealiza Cidades no Parque Una

Eficiência e sustentabilidade

Na opinião do coordenador de Obras e Projetos para Estrutura Física, Cleidi Victoria, além de gerar economia para a UFPel, a adoção do sistema de geração solar de energia faz com que a instituição participe desse processo de inovação.

A opinião é compartilhada por Oliveira: “Se não usarmos o sol, essa energia se perde”. Além disso, ele destaca que, como a eletricidade é gerada no próprio local de consumo, não há o custo com o transporte da energia.

Mas, segundo ele, a ideia é ir além da geração, causando cada vez menos impacto: “Temos que deixar o sistema eficiente”. Por isso, estão sendo investidos recursos em iluminação do tipo LED e em sensores de presença.

Integrado por diversas IFES, o contrato de instalação das usinas permite a ampliação da quantidade de módulos instalados em qualquer momento de sua vigência, o que significa que há a chance de que novos pontos recebam usinas. Além disso, a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo e o Centro de Artes já tem projetos aprovados junto à empresa de energia para instalação de unidades, por meio de programas de eficiência energética da própria concessionária.

Continue Reading

Em alta