Pedro Hallal: ‘Sempre defendi a educação, não sou filiado a partido e não tenho medo de perder o cargo’

Pedro Hallal, reitor da UFPel, no face: |

Por que as minhas postagens incomodam tanta gente?

Já faz um tempo que as minhas postagens têm sido “visitadas” por pessoas que não conheço. Mas ontem foi o recorde: meu texto foi compartilhado no Grupo Escola Sem Partido, e depois disso, centenas de pessoas vieram na minha postagem original, a maioria para me xingar. Argumentos “sólidos” como “vai trabalhar, vagabundo” e “segunda-feira vai ter eleição para reitor na UFPel” foram observados. Hoje então resolvi perder um tempinho para refletir porque as minhas postagens incomodam tanta gente.

1. Eu não sou nem nunca fui filiado a partido político: Isso não é nenhuma vantagem; não tenho nada contra as pessoas filiadas a partidos. Ao contrário, numa democracia, é salutar que as pessoas escolham um partido político compatível com sua ideologia. No entanto, como nunca fui filiado a partido, a tentativa de colocar rótulos em mim torna-se inócua.

2. Eu sempre defendi a educação, independente do governo: Só para citar os exemplos recentes, em 2015 eu fui em todas as assembleias da minha categoria defendendo a maior greve (maio a outubro) da história recente das Universidades. Naquela época, o país era governado pela Dilma, do PT. Em 2017, fui a mídia denunciar o contingenciamento de verbas para a educação no governo Temer, do PMDB. Esse ano, o presidente é Bolsonaro, do PSL, e novamente estou do lado da educação, lutando contra os bloqueios orçamentários.

3. Eu não tenho medo de robôs, e muito menos de humanos grosseiros: Quando sou chamado de vagabundo ou quando sou ameaçado no Facebook, ao invés de me intimidar, tenho certeza de que o objetivo está sendo atingido. Os algoritmos jamais estariam chegando nas minhas postagens se ela não estivesse incomodando. Ontem até de gordo eu fui chamado (essa parte até engraçada foi).

4. Eu não tenho medo de perder o cargo: Acredito muito nas instituições brasileiras e, portanto, apesar das ameaças, não tenho qualquer preocupação em relação ao cargo que ocupo. Ao contrário, todas as contas da UFPel são públicas e estão abertas a todos que queiram verifica-las. Aliás, a CGU e o TCU já fazem isso anualmente.

Hoje a aula é na rua!

15h no Largo do Mercado Público.

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.