Jair Bolsonaro pede desculpas publicamente a Maria do Rosário

Jair Bolsonaro pediu desculpas publicamente, via Twitter, à deputada federal Maria do Rosário (PT-RS), na tarde desta quarta-feira 13, depois de determinação judicial em decorrência da vez que afirmou que ela “não merecia ser estuprada”.

Na postagem, Bolsonaro ainda diz que a fala foi dita ‘no calor do momento’, afirma que foi ‘injustamente ofendido’ de estuprador e que, por isso, teria ofendido a deputada.

A primeira ofensa aconteceu em 2003, e Bolsonaro era deputado federal. Na ocasião, ele chega a empurrar a deputada e a ofende com outro xingamento. Em 2014, depois da fala de Rosário contra as torturas da ditadura militar, Bolsonaro repetiu a ofensa. “Há poucos dias, tu me chamou de estuprador, no Salão Verde, e eu falei que não ia estuprar você porque você não merece. Fica aqui pra ouvir”, repetiu.

Depois dessa fala, Bolsonaro foi processado por Maria do Rosário e condenado por danos morais. Com recurso negado, o presidente também deverá pagar R$ 10 mil de indenização.

No tuíte, o presidente se defende argumentando que, em 2003, estava defendendo as mulheres por propor maior pena para autores de crimes sexuais. Ainda adiciona que essa sempre foi “uma luta constante” em seus anos como parlamentar, e destaca um projeto de castração química e outro de tornar crimes ‘passionais’ hediondos – ambos encontram-se engavetados.

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.