Água, ar, alimentos, saúde, lazer…

A Alemanha tem um governo de direita e Portugal um de esquerda, mas ambos os países tem bons exemplos de cuidados com a natureza, tais como os cuidados com as florestas na Alemanha e as praias com poluição zero em Portugal. Existem coisas que estão acima das ideologias: todos precisamos de água, de ar, de alimentos, de saúde, de lazer, seja qual for nossa preferência política.

Você pode ser contra ou a favor da Lava Jato, pode ser a favor do Lula, do Bolsonaro ou de nenhum, mas se a água que você bebe for contaminada, você vai padecer do mesmo transtorno de todos que beberem da mesma água, mesmo que eles pensem muito diferente de você.

Se o ar estiver poluído aumentam as doenças respiratórias, as alergias e as doenças auto-imunes, entre outras. Num dos paraísos brasileiros, que é Poços de Caldas (sul de Minas Gerais), entre montanhas, os moradores da cidade têm tido incidência maior de tumores devido a fábrica de alumínio que libera micropartículas no ar, o que mesmo sem ser uma poluição visível, é bastante prejudicial à saúde.

Onde vamos em busca de lazer, de descanso, nas férias e feriadões? Para a serra, para a praia, em busca de descanso para o corpo e a alma, de preferência com alguma vista que faça bem aos olhos, com a natureza em alguma paisagem. Lazer também é uma necessidade de todos, essencial para repor energias, e isso não vai ser possível em meio ao cimento ou ao tumulto de nossas ruas e avenidas.

A nossa saúde precisa de sol, de espaços abertos para bem respirar, de alimentos saudáveis, o que não será o caso daqueles contaminados por agrotóxicos. Pois no Brasil neste ano foram liberados 169 novos agrotóxicos, dos quais 26 % já foram banidos na União Européia e 48% são classificados como altamente tóxicos. Além de contaminarem as lavouras e os alimentos ingeridos também escoam para os rios e para a água que será depois captada para bebermos.

Quer você tenha votado no governo ou não, seremos todos afetados da mesma maneira. Se não zelarmos pela saúde do ambiente em que vivemos, será na nossa própria saúde a consequência de toda essa negligência. Não se trata de uma questão ideológica, portanto, mas sim de saúde, de sobrevivência, de cuidado conosco mesmo e com os nossos filhos.

Cada um tem o direito de defender a ideologia que quiser, de votar em quem quiser, e justamente pelo fato de que governos só existem se tiverem apoio popular, cabe a todos nós manifestarmos nosso interesse na qualidade da água, do ar, dos alimentos, da nossa saúde e inclusive do nosso lazer, também essencial para a qualidade de vida. Cobre desse governo e de todos os demais o cuidado com você.

Montserrat Martins é médico psiquiatra, autor de Em busca da Alma do Brasil

Facebook do autor | E-mail: montserrat@tjrs.jus.br

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.