Programa para educar sem violência prepara 95 famílias

Formatura | Foto: Michel Corvello

Dá até medo de elogiar. Mas, pelas notícias que divulga a prefeitura, o Pacto Pelotas pela Paz vem obtendo resultados positivos.

Com o Pacto, lançado no ano passado, a prefeitura, com apoio de assessores consultores, vem investindo em um conjunto de ações determinadas a frear a criminalidade, depois de uma escalada em 2017 do número de homicídios que, segundo as autoridades, tinha como foco uma guerra de facções. Houve um momento em que pessoas eram assassinadas diariamente, às vezes mais de uma no mesmo dia.

Nesta quarta-feira, uma aposta de longo prazo, informa que realizou a formatura de 95 famílias em um dos programas voltados à primeira infância, o ‘ACT – Criando Crianças em Ambientes Seguros’. Na prática, dezenas de mães, pais e cuidadores foram preparados para, segundo a prefeitura. “educar seus filhos sem nenhuma forma de violência, utilizando o diálogo e o afeto como palavras-chave para embasar relações mais saudáveis”.

A prefeita Paula Mascarenhas diz que Pelotas é a primeira cidade do mundo a implantar o ACT, presente em 13 países, como política pública, em escolas e centros de assistência social. E que, somados aos grupos deste ano, 218 famílias, de todos os bairros, foram beneficiadas com o projeto desde 2018.

“O ACT é um programa transformador que acredita que o amor e as relações humanas podem salvar vidas e preparar um novo futuro. Ele me encanta e emociona porque incentiva modificações simples, mas fundamentais para mudar a realidade das famílias”, afirmou Paula, destacando o objetivo do Município de habilitar servidores públicos para aplicar o programa, o que garante a continuidade do projeto.

A coordenadora do ACT em Pelotas, Alicéia Ceciliano, reforçou aspectos essenciais trabalhados durante os encontros do programa, como o reconhecimento dos erros e acertos, a paciência para lidar com conflitos e a raiva. Além disso, a importância de dedicar um tempo exclusivo aos pequenos, para brincar, conversar e demonstrar afeto.

Mais 200 famílias serão alcançadas

Em agosto, mais 20 grupos serão formados e a expectativa é alcançar 200 famílias pelotenses, informa o Município. Além das 12 escolas de Educação Infantil (Emeis) e dos dois centros de assistência social, o método será acolhido em duas novas Emeis – Lobo da Costa, no Pestano, e Mário Quintana, na Guabiroba – em duas escolas de Ensino Fundamental – Mário Meneghetti, no Getúlio Vargas, e Luiz Augusto de Assumpção, no Laranjal –, e no recém-inaugurado Espaço de Referência para a Juventude, no Navegantes.  

O grupo de facilitadores também vai aumentar no segundo semestre; uma capacitação em outubro habilitará mais dez profissionais para o programa. Atualmente, 15 coordenadoras pedagógicas do Município são instrumentalizadas para aplicar o ACT.

O que é o ACT?

O ACT e o Conte Comigo – metodologia socioemocional que aposta no compartilhamento de livros para fortalecer vínculos afetivos – foram introduzidos em Pelotas a partir do Estudo Piá, em julho de 2018 (fruto da parceria entre a Prefeitura e o Centro de Epidemiologia da UFPel). A pesquisa, sob responsabilidade do professor e doutor em Criminologia pela Universidade de Cambridge, Joseph Murray, consiste em monitorar a aplicação das práticas e avaliar seus resultados.

Durante nove semanas, o ACT utiliza-se de discussões e dinâmicas para elucidar maneiras de reagir de forma positiva às dificuldades emocionais e sentimentos aversivos das crianças. A ideia é preparar mães, pais e cuidadores para relacionarem-se de forma mais saudável com as crianças e construírem ambientes mais seguros e livres da violência.

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.