Connect with us

Pelotas e RS

Programa para educar sem violência prepara 95 famílias

Publicado

on

Formatura | Foto: Michel Corvello

Dá até medo de elogiar. Mas, pelas notícias que divulga a prefeitura, o Pacto Pelotas pela Paz vem obtendo resultados positivos.

Com o Pacto, lançado no ano passado, a prefeitura, com apoio de assessores consultores, vem investindo em um conjunto de ações determinadas a frear a criminalidade, depois de uma escalada em 2017 do número de homicídios que, segundo as autoridades, tinha como foco uma guerra de facções. Houve um momento em que pessoas eram assassinadas diariamente, às vezes mais de uma no mesmo dia.

Nesta quarta-feira, uma aposta de longo prazo, informa que realizou a formatura de 95 famílias em um dos programas voltados à primeira infância, o ‘ACT – Criando Crianças em Ambientes Seguros’. Na prática, dezenas de mães, pais e cuidadores foram preparados para, segundo a prefeitura. “educar seus filhos sem nenhuma forma de violência, utilizando o diálogo e o afeto como palavras-chave para embasar relações mais saudáveis”.

A prefeita Paula Mascarenhas diz que Pelotas é a primeira cidade do mundo a implantar o ACT, presente em 13 países, como política pública, em escolas e centros de assistência social. E que, somados aos grupos deste ano, 218 famílias, de todos os bairros, foram beneficiadas com o projeto desde 2018.

“O ACT é um programa transformador que acredita que o amor e as relações humanas podem salvar vidas e preparar um novo futuro. Ele me encanta e emociona porque incentiva modificações simples, mas fundamentais para mudar a realidade das famílias”, afirmou Paula, destacando o objetivo do Município de habilitar servidores públicos para aplicar o programa, o que garante a continuidade do projeto.

A coordenadora do ACT em Pelotas, Alicéia Ceciliano, reforçou aspectos essenciais trabalhados durante os encontros do programa, como o reconhecimento dos erros e acertos, a paciência para lidar com conflitos e a raiva. Além disso, a importância de dedicar um tempo exclusivo aos pequenos, para brincar, conversar e demonstrar afeto.

Mais 200 famílias serão alcançadas

Publicidade

Em agosto, mais 20 grupos serão formados e a expectativa é alcançar 200 famílias pelotenses, informa o Município. Além das 12 escolas de Educação Infantil (Emeis) e dos dois centros de assistência social, o método será acolhido em duas novas Emeis – Lobo da Costa, no Pestano, e Mário Quintana, na Guabiroba – em duas escolas de Ensino Fundamental – Mário Meneghetti, no Getúlio Vargas, e Luiz Augusto de Assumpção, no Laranjal –, e no recém-inaugurado Espaço de Referência para a Juventude, no Navegantes.  

O grupo de facilitadores também vai aumentar no segundo semestre; uma capacitação em outubro habilitará mais dez profissionais para o programa. Atualmente, 15 coordenadoras pedagógicas do Município são instrumentalizadas para aplicar o ACT.

O que é o ACT?

O ACT e o Conte Comigo – metodologia socioemocional que aposta no compartilhamento de livros para fortalecer vínculos afetivos – foram introduzidos em Pelotas a partir do Estudo Piá, em julho de 2018 (fruto da parceria entre a Prefeitura e o Centro de Epidemiologia da UFPel). A pesquisa, sob responsabilidade do professor e doutor em Criminologia pela Universidade de Cambridge, Joseph Murray, consiste em monitorar a aplicação das práticas e avaliar seus resultados.

Durante nove semanas, o ACT utiliza-se de discussões e dinâmicas para elucidar maneiras de reagir de forma positiva às dificuldades emocionais e sentimentos aversivos das crianças. A ideia é preparar mães, pais e cuidadores para relacionarem-se de forma mais saudável com as crianças e construírem ambientes mais seguros e livres da violência.

Publicidade
Publicidade
Clique para comentar

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor.

Pelotas e RS

Pelotas terá bloqueio de ruas neste sábado

Publicado

on

Neste sábado (29), a partir das 9h, algumas ruas serão fechadas em Pelotas, no entorno do Estádio Bento Freitas, devido ao jogo entre os times Xavante e Grêmio.

Agentes de Trânsito estarão nos pontos, orientando os motoristas, junto ao efetivo da Brigada Militar. A previsão é que o bloqueio se estenda até as 21h.

A avenida Presidente Juscelino Kubitschek funcionará em meia-pista, entre as ruas General Neto e Barão de Butuí.

Os trechos que serão bloqueados são: entre as ruas Barão de Butuí e João Pessoa, Bento Martins e Princesa Isabel, Bento Martins e Sete de Setembro, e João Pessoa e General Neto. 

Continue Reading

Especial

Covid: Pelotas registra 1.290 infectados e uma morte em 24 horas

Publicado

on

Pelotas registrou 1.290 infectados pela covid e uma morte pela doença nas últimas 24 horas.

87,5% dos 16 leitos de UTI estão ocupados.

A ocupação é de 100% nos 42 leitos de enfermaria.

Um total de 9.663 contaminados estão isolados em casa.

Hoje, cada 100 pessoas transmitem o vírus para outras 137.

Publicidade
Continue Reading

Brasil e mundo

Anvisa aprova uso e comercialização de autoteste para covid-19

Publicado

on

A diretoria colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou hoje (28), por unanimidade, o uso e a comercialização, no Brasil, de autotestes para detecção de covid-19.

A aprovação ocorre após o envio de informações pelo Ministério da Saúde a pedido da Anvisa que, em 19 de janeiro, solicitou esclarecimentos a respeito da inclusão do autoteste nas políticas públicas de testagem para covid-19 e também sobre o registro de casos positivos.

Registro

Com a aprovação desta sexta-feira, a agência vai publicar uma resolução com os requisitos necessários para que as empresas interessadas em vender os autotestes em farmácias peçam o registro dos produtos.

Isso quer dizer que os autotestes não devem estar disponíveis de imediato ao público final, pois, para que cheguem às farmácias, cada produto, de cada fabricante ou importador, deve ainda ser aprovado individualmente pela Anvisa, após análise de ampla documentação.

Requisitos

Um dos requisitos para aprovação de cada produto, de acordo com o voto da relatora do tema na Anvisa, diretora Cristiane Rose Jourdan Gomes, é que os autotestes tragam informações, com linguagem clara e precisa, orientando o público leigo sobre como colher adequadamente o material biológico e fazer o exame.

Outro requisito é que os produtos tenham sensibilidade de 80% ou mais ao coronavírus e que possuam especificidade de no mínimo 97% na detecção do vírus, de acordo com o voto da relatora.

Entenda

A aprovação do autoteste ocorreu depois de o Ministério da Saúde se comprometer a incluir um capítulo sobre o assunto no Plano Nacional de Expansão da Testagem para Covid-19. Acerca do registro de casos positivos, foi considerado suficiente exigir que os fabricantes dos produtos disponibilizem plataforma para tal, por meio de tecnologia QR Code.

Publicidade

Ontem (27), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que os autotestes não devem ser disponibilizados pelo SUS e que a ideia é que estejam disponíveis em farmácias para quem “tiver interesse em adquirir”.

Votos

“Não resta dúvida de que o produto do diagnóstico in vitro na forma de autoteste pode sim representar excelente estratégia de triagem e medida adicional no controle da pandemia. Principalmente neste momento em que o contágio pela doença é grande e muitas pessoas não conseguem ter acesso aos testes pelo SUS ou por laboratórios da rede privada”, frisou a relatora do tema na Anvisa.

Cristiane Gomes destacou ainda que o autoteste tem sido elemento essencial no controle da pandemia em países como Alemanha, Reino Unido e Estados Unidos, onde são, muitas vezes, disponibilizados gratuitamente. 

O voto dela foi seguido pelos demais diretores que participam da reunião extraordinária desta sexta-feira – Rômison Rodrigues Mota, Alex Machado e Meiruze de Souza Freitas.  O diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, não participou, por motivo de emergência de saúde na família. 

Em seu voto, o diretor Rômison Rodrigues Mota disse que “o autoteste tem excelente aplicabilidade no contexto pandêmico, visto que permite o isolamento precoce de casos positivos e a quebra de cadeia de transmissão da covid-19”.

Ele destacou ainda dados da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), divulgados ontem, dando conta de altíssima demanda por testagem para covid-19. Segundo a entidade, entre 17 e 23 de janeiro, foram feitos um recorde de 740,7 mil testes em farmácias e drogarias, sendo que 43,14% resultaram positivos.

Preços

Todos os diretores mostraram preocupação com o preço do autoteste, destacando que, para serem acessíveis ao maior número possível de pessoas, os preços dos produtos devem ser menores do que os praticados atualmente, tendo em vista que dispensam o fornecimento do serviço de coleta do material biológico.

Publicidade

“Não há competência legal da Anvisa para estabelecer preços máximos. Contudo, entendo que é fundamental que os órgãos de proteção e defesa do consumidor continuem a realizar ações para coibir práticas de mercado que podem ser consideradas abusivas”, disse Rômison Rodrigues Mota.

Continue Reading



Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em alta