Hallal: “A gente acata tranquilamente a decisão judicial sobre o concurso”

Reitor Pedro Hallal disse há pouco, por whats, que vê com “bastante naturalidade” a decisão do juiz Cristiano Diniz e do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que acolheram ação do Ministério Público Federal e suspenderam concurso para vagas estratégicas da UFPel.

“Tínhamos um entendimento, a justiça divergiu; vamos agora adaptar o edital e relançá-lo”, disse Hallal, acrescentando:

“A prova de títulos do concurso em questão não era eliminatória, é classificatória, como prevê a lei. Mas, efetivamente, como o juiz alega corretamente, um candidato que tirasse 0 na prova de títulos não teria como ser aprovado no concurso. É verdade. Com a prova de título valendo 5, e a média sendo 7, não teria como um candidato passar no concurso”.

“É ponto discutível, aliás é frequente a judicialização de concursos. Mas a gente respeita tranquilamente a posição da justiça”.

Justiça considera ilegal concurso para professor da UFPel

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.