Moradores de rua. O bem existe

Depois dizem que o ser humano não é bom.

Os gestos da direção do Internacional, que cedeu o Gigantinho para abrigar moradores de rua; do Grêmio, que vai fornecer cobertores aos desabrigados pelo rival; e do Sport São Paulo, de Rio Grande, que, com parceiros, vai oferecer o estádio Aldo Dapuzzo e alimentação para nossos homeless, mostram que, se o mal existe, o bem não fica atrás.

© Rubens Spanier Amador é jornalista.

Facebook do autor | E-mail: rubens.amador@yahoo.com.br

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.