Chega de saudade

Houve um tempo em que eu invocava com o que parece ser uma “fixação excessiva no retrovisor” da cidade. Talvez fosse exagero meu.

Talvez o correto seja dizer que o olho no passado é mais um traço da nossa imprensa, dos nossos acadêmicos e dos nossos representantes públicos. Apenas deles, já que, na rua, não noto aquele olhar.

Com a morte de João Gilberto, e notícias sobre o disco com que inaugurou a Bossa Nova, rememorei aquela minha invocação, hoje dissipada.

Breve biografia de Pelotas, em seus 207 anos

© Rubens Spanier Amador é jornalista.

Facebook do autor | E-mail: rubens.amador@yahoo.com.br

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.