RZ ‘não aceita’ atraso de salários com Brasil na série B e deixa clube

Em entrevista coletiva, na manhã desta quarta-feira (10), o técnico do Grêmio Esportivo Brasil, Rogério Zimmermann, demissionário, creditou ao atraso de salários dos jogadores o principal motivo da sua saída do clube, embora não o único.

No dia 28 de junho e 2 de julho, os jogadores não treinaram em protesto contra o atraso de pagamento. O clima pesou.

RZ falou também que quando aceitou convite para trabalhar no Xavante pela quarta vez, nesta, estabeleceu uma condição apenas: de que os salários fossem pagos em dia, o que acabou não ocorrendo.

“Já passei situações financeiras difíceis no Brasil, mas agora é diferente. O Brasil está na Série B, tem uma arrecadação”, argumentou.

Zimmermann criticou a falta de investimento no clube, lembrando o adiamento da construção de um Centro de Treinamento e a falta de planejamento de investimentos de médio e longo prazos.

Falam que é normal atrasar salário, mas isso é mau exemplo. Isso não é um ser um bom gestor”.

“Eu dei liberdade à direção, semana passada, para procurarem outro treinador. Evidente que a direção sabia da minha decisão”, falou ele ainda, respondendo declarações do presidente do clube, Ricardo Fonseca, de que havia se surpreendido com a decisão do técnico de sair.

 

“Se ele (RZ) seguir assim, não vai trabalhar em clube algum”

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.