Com pouca verba, curso de Gastronomia da UFPel trocou pato por galinha

Os cursos de Gastronomia e Nutrição da UFPel serão os primeiros a sentir os efeitos negativos do contingenciamento de verba nas instituições federais de ensino definido pelo Ministério da Educação, alerta a Reitoria.

A diretora da Faculdade de Nutrição (que engloba o curso de Gastronomia), Silvana Paiva Orlandi, contou ao jornal que acabou o dinheiro para comprar alimentos necessários às aulas práticas.

Segundo ela, a Faculdade recebia em média R$ 57 mil por ano para custear todas as despesas dos dois cursos. Neste ano, a verba, que já caíra para R$ 40 mil no planejamento geral, despencou ainda mais, para R$ 26, após o contingenciamento do MEC.

“A verba nunca foi suficiente, mas sempre conseguíamos driblar as dificuldades, mesmo que, por exemplo, em vez de pato, nos víssemos obrigados a comprar galinha para as aulas na cozinha”.

Silvana diz que, se o contingenciamento não for revertido, as aulas práticas serão interrompidas a partir de outubro, afetando um total de 200 alunos, 150 do curso de Gastronomia, 50 de Nutrição.

Professora Silvana

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.