Governo tentou vender ações “a preço de banana”, diz ex-presidente do Banrisul após cancelamento da operação

Mateus Bandeira

Gaúcha ZH informa que o ex-presidente do Banrisul Mateus Bandeira, autor de ação judicial que resultou na suspensão temporária da venda de ações do banco que o governo promoveria, criticou à gestão Eduardo Leite ao avaliar a notícia do cancelamento do negócio pelo governo, divulgada nesta quinta-feira (19).

A decisão de suspender a venda de papéis da instituição foi informada à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

“É vergonhoso, até humilhante, ver o governo ‘batendo cabeça’ dessa forma. Não foi por falta de aviso. O mercado entendeu o recado do governo, desesperado, e assim reagiu. Mas, mesmo com ações a preço de banana, não houve apetite”, afirmou Bandeira.

O governo Leite explicou seu recuo alegando que o preço por ação não atendia ao interesse do acionista vendedor.

O governo pretendia obter pelo menos R$ 2,2 bilhões, com o objetivo de quitar compromissos anteriores e colocar a folha do funcionalismo em dia.

Questionamento na Justiça

Mateus Bandeira foi autor de uma ação popular contra a venda das ações.

A ação teve decisão liminar favorável da 4ª Vara da Fazenda Pública, em Porto Alegre, que suspendeu temporariamente a operação de venda das ações do Banrisul.

Leite e Bandeira foram adversários na campanha para o Piratini em 2018, com posições divergentes sobre o tipo de modelo a ser adotado pelo governo quanto ao futuro da instituição.

Leite desiste de vender ações do Banrisul

Leite descumpre promessa de pagar em dia servidores no primeiro ano de governo

“Jamais faríamos uma venda a qualquer preço”, diz Leite ao anunciar cancelamento de negociação de ações do Banrisul

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.