Prefeita diz que crise e gastos fixos a obrigam a atrasar salário de servidores

Do site da prefeitura | O aprofundamento da crise financeira e o aumento com as despesas fixas, tais como o déficit previdenciário, os precatórios e a iluminação pública, são os principais fatores que levarão o Município a pagar parcialmente os salários dos servidores a partir deste mês.

A Secretaria Municipal da Fazenda (SMF) garantirá o depósito dos vencimentos, referentes a setembro, para 6.824 pessoas ainda em outubro, o que representa 82% do total do funcionalismo.

Quem ganha até R$ 3 mil terá os valores depositados até o dia 23 de outubro. Os demais terão o pagamento efetivado até o dia 21 de novembro.

Professores e auxiliares de educação infantil têm os recursos assegurados pelo Fundeb, o fundo nacional da educação básica, e receberão normalmente no quinto dia útil do próximo mês (7/10).

As categorias representam 3.431 profissionais, o que significa 41,2% da folha.

A exceção são os cargos de Professor III, destinados ao ensino médio, cujos salários não são contemplados via Fundeb.

Novos dias de pagamento  

Até o dia 23 de outubro, quem ganha até R$ 2 mil líquidos, num total de 3393 pessoas (40,7% dos servidores), terão os salários depositados. O restante do funcionalismo vai receber até o dia 21 de novembro.

O auxílio-alimentação, o vale-transporte e as consignações (pensão alimentícia, empréstimos bancários, planos de saúde, convênios, etc) não sofrerão alteração, sendo creditados dentro do calendário.  

O titular da Secretaria de Fazenda, Jairo Dutra, aponta que o calendário deve retomar a normalidade a partir da folha de dezembro.

“Apesar do nosso esforço, com o incremento de R$ 22 milhões a mais na receita municipal até agosto, infelizmente não conseguimos fazer frente às despesas que crescem de maneira geométrica. A partir de dezembro, temos a previsão de entrada de novas fontes e, com isso, deveremos pagar os servidores dentro do previsto”, afirma.  

Os gastos fixos absorvem cada vez mais o orçamento, com destaque para a previdência, cujo déficit engole cerca de R$ 50 milhões a mais por ano. Aliado a isso, há o depósito mensal de precatórios, boa parte contraídos em décadas anteriores, quando também não se exigia do Município que honrasse tais compromissos. O estoque de precatórios deve ser pago integralmente até 2024, conforme a Emenda Constitucional 99, de dezembro de 2017.

Outro fator é o crescimento da folha, com sucessivas decisões judiciais, especialmente relativas ao magistério. Outra despesa que impactou a situação foi o pagamento da iluminação pública, que aumentou em 78% em um ano. Cabe lembrar ainda que o Município é o maior devedor da CEEE e precisa fazer uma proposta para saldar a dívida nos próximos anos.  

A prefeita Paula Mascarenhas afirma que desde 2017 já havia sinalizado que a situação era crítica.

“Estamos trabalhando todo mês no limite. Fizemos o pacote de austeridade e os decretos de contingenciamento. Tentamos encaminhar soluções por meio dos projetos de lei da contribuição da iluminação pública e da alteração dos vencimentos de servidores, mas não obtivemos sucesso. Tivemos que buscar recursos junto à Câmara de Vereadores. Dependemos também de outras esferas, como a União, que a busca a reforma da previdência, essencial para a retomada do crescimento econômico do país e para o equilíbrio das contas municipais”, destaca a prefeita.  

Aposentados e pensionistas  

O Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Pelotas (Prevpel) garantirá o pagamento de aposentados e pensionistas que recebem até R$ 2 mil líquidos até o quinto dia útil (7/10). No total, 1261 pessoas serão pagas normalmente, o que significa 53% dos inativos.

Quem ganha até R$ 3 mil terá os valores depositados até o dia 23 de outubro. Os demais terão o pagamento efetivado até o dia 21 de novembro.  

Empréstimo pelo Banrisul

Para evitar prejuízos aos servidores, o Banrisul irá disponibilizar o empréstimo do salário do total de ativos, inativos e pensionistas com taxa negociada pelo Município de 0,98% ao mês, mais o IOF.

Para garantir a operação de crédito, o funcionário não pode estar inadimplente com o banco. Também não deve possuir portabilidade com outra instituição financeira. Quem estiver recebendo por outro banco precisa suspender a portabilidade e abrir uma conta corrente, que terá isenção tarifária, numa agência do Banrisul.  

O banco vai disponibilizar a liberação dos valores pelo aplicativo ou na agência. O servidor poderá não retirar todo o valor, se preferir. Mas a operação de crédito só poderá ser feita uma única vez por mês. A antecipação salarial, via Banrisul, estará disponível do dia 07/10 ao dia 30/10 referente à folha de pagamento de setembro

O Banrisul vai oferecer 95% da remuneração líquida. Somente quando o Município fizer o depósito dos salários, serão pagos os 5% restantes e os juros descontados.  

O Município pagará as consignações que o servidor tiver, repassando em dia os valores às consignatárias.  

13º Salário  

O Município encaminhará nesta semana à Câmara de Vereadores um projeto de lei para liberar o pagamento do 13º salário por meio de empréstimo do Banrisul.

A lei é necessária, já que a SMF pagará os encargos bancários da operação. A previsão é que o valor seja liberado no dia 13 de dezembro. Quem não optar pela antecipação, via Banrisul, receberá o décimo terceiro em dez parcelas a partir de fevereiro.  

Passo a Passo do aplicativo  

A partir do dia 7 de outubro, estará disponível no aplicativo do Banrisul a modalidade de empréstimo para os servidores do município de Pelotas.

O usuário vai acessar a sua conta normalmente por meio do sistema e clicar em “Empréstimos”. Depois, segue para “Outros Empréstimos”, que vai abrir uma lista de opções. Clicará em “Banrisalário Antecipação Salarial”. Depois, escolherá o valor desejado e confirmará para que o valor seja liberado em seguida.  

Quem não tem aplicativo, basta baixar na loja Apple ou Android do seu telefone. Quem preferir, poderá ir a uma das agências do Banrisul. O banco terá funcionários capacitados para orientar os servidores no período.

Simp e Vereadores

Pela manhã, a prefeita Paula Mascarenhas se reuniu com a diretoria do Sindicato dos Municipários (Simp) e, no início da tarde, com os vereadores, para informá-los sobre a difícil situação financeira do Município e a necessidade de atraso no pagamento de parte dos servidores municipais.

Às 15h, recebeu a imprensa em uma Coletiva, onde também explicou detalhadamente a situação e as medidas que serão adotadas.

“Temos um problema de despesas estruturais, crescentes e permanentes, que estão dilacerando e desequilibrando as finanças públicas e para uma solução definitiva, aquela que vais nos dar sustentabilidade para o futuro, precisamos de uma grande união da sociedade, dos servidores públicos e dos poderes, Executivo e Legislativo. Hoje os servidores públicos estão sendo prejudicados mas, em seguida, se não encaminharmos essas soluções, a sociedade toda vai pagar o preço”, ponderou a prefeita.

 

Prefeitura detalha motivos de precisar atrasar salários

Prefeitura vai atrasar salários

Municipários rechaçam atraso salarial e ameaçam com greve

Está explicado, ao que parece, o por que do bate-boca da prefeita com moradora

1 thought on “Prefeita diz que crise e gastos fixos a obrigam a atrasar salário de servidores

  1. Mas que cara de pau esta prefeita……quer a qualquer custo passar pro contribuinte taxas e mais taxas…..afinal será que viramos por vias indiretas taxa-trabalhadores da prefeitura…que eu saiba nós barnabés não…não temos aumentos em nossas remunerações….já estamos em nossos orçamentos domésticos arruinados….. agora o caos….

Obrigado por participar. Comentários podem ter a redação moderada.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.