Connect with us

Pelotas e RS

Paula quer aprovar mais um imposto para sair da crise

Publicado

on

A prefeita Paula Mascarenhas vai enviar à Câmara de Vereadores, ainda neste mês, um pacote de projetos de leis para tentar sair da crise e recuperar o caixa da prefeitura, hoje com um déficit de R$ 60 milhões, já atrasando salários de servidores.

Paula quer a aprovação de uma Taxa pela Iluminação Pública.

Quer também mexer nos vencimentos dos servidores, com um plano de carreira de professores e técnicos. E mais uma reforma no regime de Previdência do Município, o Prevpel.

Com o imposto de iluminação, a prefeita espera a injeção de pelo menos R$ 1 milhão extra por mês. A taxa prevê cobrança nas contas de luz conforme o nível de consumo residencial e comercial.

A prefeita reivindica o que chama de “pacto pela governabilidade” para sair da crise ou reduzir seus efeitos.

Segundo ela, a injeção de recursos do IPTU e do IPVA, no começo do próximo ano, devem ajudar, mas não será o bastante.

Publicidade

O presidente da Câmara, Fabrício Tavares (PSD), que em janeiro passado emprestou R$ 10 milhões da Câmara para a prefeitura, volta a oferecer ajuda: ele prometeu repassar à prefeitura parte do duodécimo da Casa.

Publicidade
4 Comments

4 Comments

  1. Nereu Vargas

    03/10/19 at 16:38

    Eduardo deixou a prefeitura afundada em dívidas mascaradas e só agora Paula se deu conta. Foi por isso, supõe-se, que o senhor Cruz deixou de ser secretário, antes de tudo estourar.
    A má gestão de Paula faz com que, enquanto falta papel higiênico em algumas secretarias, outras fazem até camisetinha polo personalizada para secretário de segurança. Falta comunicação e pulso firme!

  2. Lisete

    02/10/19 at 22:05

    A cidade está crescendo. Muitos loteamentos e moradias, muitos carros frota nova. Nessa visão, para quem entende de matemática, a arrecadação aumenta automaticamente sem elevar impostos. Acho que devem cuidar a administração da verba pública isso sim.

  3. JUNIOR

    02/10/19 at 19:55

    Com essas medidas a Prefeita não só vai punir novamente os servidores bem como terá a revolta de toda população pelotense. Não é uma forma inteligente só aumentar impostos. Já estamos sobrecarregados com impostos, tributos em todas as esferas. Quanto aos vereadores, em sua maioria, não tem capacidade de ocupar uma cadeira no Legislativo. Se a forma de Legislar, que deveria ser para o bem do povo pelotense é ou será tentar agradar e salvar a prefeita, tenho certeza que seus nomes, mesmo que só haja uma tentativa, não serão esquecidos pelos pelotenses, nem falo nas próximas eleições. O que há na Prefeitura de Pelotas, é um absurdo no pagamento de incentivos a vários servidores E um número igualmente absurdo de CC’s. Inacreditável que se precise dar emprego para ter voto.

  4. Pedro L B Rizzolo

    02/10/19 at 14:05

    Fizeram as obras faraônicas da Osório e a da Deodoro, sem necessidade, bastava usar asfalto de boa qualidade, e agora o barco ta afundando. Pra variar ela quer que o povo pague essa incompetência com aumento de imposto, mas essa dívida não é nossa. Os vereadores que fiquem ligados e não aprovem mais esse imposto, pois o ano que vem tem eleição, e não vamos esquecer quem votar contra a população pelotense !!!
    Pedro.

Deixe uma resposta para JUNIOR Cancelar resposta

Brasil e mundo

Instituto Capitalismo Consciente fará webinar sobre “despertar da consciência empresarial gaúcha”

Evento de lançamento da filial do ICCB no Rio Grande do Sul vai abordar os
pilares que sustentam o movimento através de quatro empresas da região

Publicado

on

O Instituto Capitalismo Consciente Brasil (ICCB) vai lançar a Filial Regional do Capitalismo Consciente no Rio Grande do Sul, por meio do Talk Consciente O Despertar da Consciência Empresarial Gaúcha, que promete abordar os pilares que sustentam o movimento através de quatro empresas gaúchas.

O evento será realizado virtualmente, na próxima quarta-feira (26), de 19h às 20h, pela plataforma Zoom. O trabalho das filiais, na visão do ICCB, é uma necessidade para todos os estados do Brasil com o objetivo de promover a conscientização dentro das empresas, acelerando o processo de transformação.

A ideia é que a presença regionalizada aproxime ainda mais estes empresários brasileiros, criando uma corrente do bem dentro dos negócios. No Rio Grande do Sul, o instituto chega através dos empreendedores Eliane Davila e Solon Stahl.

“Nosso estado é inovador e está se desenvolvendo muito para ser referência em
educação e inovação. Mas o nosso principal desafio é sensibilizar os empresários,
empreendedores e lideranças locais, para que percebam que o Capitalismo Consciente
é uma filosofia sustentável que entende o negócio para além do lucro. Que empresas
apoiadas nos quatro pilares do movimento são mais rentáveis, a longo prazo, e
impactam positivamente a sociedade e o mundo”, diz Eliane Davila.

Para conversar sobre a mudança que o despertar da consciência empresarial pode fazer no Sul e falar sobre os pilares do Capitalismo Consciente, o Instituto convida os
palestrantes Suzane Girondi Culau Merlo, Solon Stapassola Stahl, Soraia Schutel e
Guilherme Massena. O evento ainda terá mediação de Eliane Davila, colíder da Filial
Regional do Capitalismo Consciente no Rio Grande do Sul.

Para se inscrever neste evento, basta preencher um formulário disponível no site:
https://landingpage.ccbrasil.cc/lp-inscricao-talk-consciente-rio-grande-do-sul-26-01-2022-19h00

Os convidados:

Publicidade

Suzane Girondi Culau Merlo – Advogada e empresária fundadora da Capim na Pele.
Mestre em Direito Ambiental. Conselheira e Coordenadora da Filial Regional do
Capitalismo Consciente no Rio Grande do Sul. Embaixadora do Instituto Capitalismo
Consciente Brasil e Certified Conscious Business Change Agent.

Solon Stapassola Stahl – Diretor Executivo da Sicredi Pioneira. Administrador de
Empresas. Embaixador do Capitalismo Consciente. Colíder da Filial Regional do
Capitalismo Consciente no Rio Grande do Sul.

Soraia Schutel – Empreendedora e Cofundadora da Sonata Brasil. Doutora em
Administração. Conselheira da Filial Regional do Capitalismo Consciente no Rio Grande
do Sul.

Guilherme Massena – Cofundador da Dobra. Bacharel em Administração. Gestão da
Inovação e Liderança. Conselheiro da Filial Regional do Capitalismo Consciente no Rio
Grande do Sul.

Eliane Davila (mediadora) – Mentora de Carreiras e de Negócios Conscientes. Doutora
em Processos e Manifestações Culturais. Colíder da Filial Regional do Capitalismo
Consciente no Rio Grande do Sul e embaixadora Certificada do Capitalismo Consciente

Sobre o Instituto Capitalismo Consciente Brasil

Fundado em 2013, o Instituto Capitalismo Consciente Brasil incentiva, inspira e ajuda
empreendedores e líderes a aplicarem os princípios do capitalismo consciente em suas
organizações. Com o intuito de ajudar a transformar o jeito de fazer investimentos e negócios no Brasil, para reduzir a desigualdade, o Instituto realiza programas de conscientização, inspiração e educação. Em 2020 a instituição alcançou a marca de 200 corporações associadas, e o número de associados pessoa-física ultrapassou a marca de 2 mil pessoas.

Site: https://www.ccbrasil.cc/

Publicidade

Continue Reading

Especial

Covid: Pelotas tem mais de 1000 infectados e ocupação de UTI chega a 97,7%

Publicado

on

Pelotas registrou 1009 infectados pela covid nas últimas 24 horas, maior registro diário até hoje. E três pessoas morreram. Dois idosos e um garoto de 12 anos de idade.

Pelotas chega a 1278 mortos pela doença.

5682 infectados estão isolados em casa.

94.7% dos 19 leitos de UTI estão ocupados.

45.2% dos 42 leitos de enfermaria estão ocupados.

Publicidade
Continue Reading

Pandemia

Covid: Governo do estado emite alerta para Pelotas e outras cidades

Publicado

on

O governador Eduardo Leite anunciou, na tarde desta quarta-feira (19/1), a emissão de Alertas para 12 regiões Covid do Estado, com base nos indicadores do Sistema 3As de Monitoramento, responsável pelo gerenciamento da pandemia no Rio Grande do Sul.

A decisão, informada durante uma live, foi tomada pelo Gabinete de Crise em reunião realizada nesta manhã, com base nas indicações do Grupo de Trabalho (GT) Saúde, que se reuniu na segunda-feira (17/1). Os Alertas são consequência do aumento de casos de Covid-19 e do aumento de internações em leitos clínicos e de UTI nas regiões.

Canoas, Capão da Canoa, Caxias do Sul, Erechim, Lajeado, Novo Hamburgo, Passo Fundo, Pelotas, Porto Alegre, Santa Maria, Santa Rosa e Uruguaiana receberão o Alerta para que apresentem um plano de contenção da transmissão do coronavírus, como ações para fiscalização do cumprimento de protocolos sanitários já estabelecidos. O último Alerta havia sido emitido em 10 de novembro à região de Pelotas.

“Nossos Avisos e Alertas servem para chamarmos a atenção das regiões para os dados e as informações que são monitoradas diariamente pelas nossas equipes. Tomamos essa decisão em função do aumento da transmissão, mesmo que a ocupação de leitos clínicos e de UTI não esteja crescendo com a mesma velocidade. É um momento delicado, que merece toda nossa atenção e reforço no cuidado por parte de todos”, enfatizou o governador. 

Com a circulação da variante ômicron, o Rio Grande do Sul já está em sua máxima histórica em relação ao número de casos concomitantes de pessoas que contraíram o coronavírus. E a tendência é de continuar em escalada, caso siga o comportamento já verificado fora do Brasil. Mesmo que o crescimento do número de internações em leitos clínicos e de UTI não acompanhe a proporção do aumento de infectados, as emergências dos hospitais e serviços de saúde estão mais ocupadas em consequência da maior transmissibilidade da variante. Assim como em outros Estados, já há um leve aumento no número de óbitos.

Nesta semana, a média móvel de casos confirmados aumentou 71% no Rio Grande do Sul. Em 15 dias, a média de casos diários partiu de cerca de mil para quase 10 mil. Em relação às internações, foi registrado um aumento de 520 pacientes com suspeita de Covid-19 e confirmados na última semana, sendo 372 em leitos clínicos e 148 em UTIs. A média móvel de internados em leito clínico, entre suspeitos e confirmados, em sete dias atingiu 795, o que representa um aumento de 58% em relação ao mesmo período anterior. Em UTIs, a média móvel aumentou em 359, uma elevação de 30% em relação à semana passada. Desde o início do ano, o total de internados confirmados e suspeitos de Covid-19 em leitos clínicos e UTI passou de 521 para 1.443, quase triplicando o número total de internados em menos de três semanas.

Publicidade

Após a apresentação do cenário da pandemia no Rio Grande do Sul, feita pelo chefe da Divisão de Dados e Indicadores da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão, Bruno Paim, o governador fez um apelo a todos para que os cuidados sejam mantidos a fim de evitar um agravamento do cenário.

“Usar máscara, não participar de aglomerações, manter o distanciamento, fazer a higiene das mãos e usar álcool gel. Todas essas medidas seguem sendo fundamentais para evitar a contaminação. É importante que todos mantenham seu calendário vacinal em dia, que observem a data da segunda dose e da dose de reforço. Os números mostram que a vacinação diminui o contágio e abranda os sintomas da doença”, destacou Leite. Atualmente, 85,3% da população do Estado apresenta esquema vacinal completo e 24,6% já recebeu a dose de reforço.

Leite enfatizou que a etapa de restrições de atividades comerciais já foi superada e que o esforço de todos é fundamental para que não sejam necessárias medidas mais drásticas. 

Durante a live, o governador informou que foi enviado ofício ao Ministério da Saúde solicitando a manutenção do custeio de leitos clínicos e de UTI para o tratamento da Covid-19. Em dezembro do ano passado, o ministério anunciou que deixaria de custear os leitos a partir de fevereiro. Com esta decisão, o Estado encerraria 1.057 leitos de UTI Covid, tendo a possibilidade de habilitar apenas 315 leitos como UTI geral para esse fim. Sendo assim, somando esses leitos habilitados aos 957 leitos de UTI Adulto que atendem pacientes em geral, o Estado contaria com 1.272 leitos operacionais para adultos no próximo dia 1º, além dos 178 leitos pediátricos.

“Estamos trabalhando pela manutenção da habilitação e do custeio destes leitos para evitar a falta de atendimento e o colapso do sistema de saúde gaúcho”, reforçou Leite. 

Publicidade
Continue Reading



Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em alta