Havan: “Estamos estranhando a falta de retorno do Sindicato dos Comerciários”

O chefe de Recursos Humanos da Havan, Aurélio Paduano, disse ao jornal agora, por telefone, que está tendo dificuldades para fazer contato com o presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Pelotas (SecPel), José Luiz Porto Ferreira.

Paduano busca informações sobre a assembleia dos comerciários ocorrida na noite de ontem e que tratou do dissidio coletivo dos trabalhadores e da proposta de trabalho da Havan.

“Nós estamos tentando falar com o Sindicato, mas não estamos conseguindo. Por telefone, nos dizem que o presidente do SecPel não está. Tentamos o vice-presidente, Célio, mas também dizem que não está”.

“A informação que temos, extraoficialmente, é de que o presidente do SecPel teria pedido licença médica de 10 dias”.

“É uma situação que nunca vivenciamos em nenhuma outra cidade, essa dificuldade de contato para tratar de um assunto importante como é a abertura de uma loja. Estamos com tudo encaminhado, obras em andamento, funcionários prontos para serem contratados”, diz Paduano.

Ele diz que aguarda o retorno para poder encaminhar o processo de abertura da loja, que para eles era certo.

500 empregos e mais benefícios

Junto com o Comercial Zaffari, a megaloja da Havan vai abrir 500 empregos na cidade.

Além disso, com a locação da área para a loja, vai reabilitar o Jockey Club pelotense. A área pertence ao Jockey.

Mais: a proposta da Havan para os trabalhadores é melhor do que a proposta pelo Sindilojas (sindicato patronal) para o dissídio da categoria, em discussão neste momento.

Propostas

O Sindicato do Comércio Varejista (Sindilojas, patronal) propõe piso salarial de R$ 1.415, mais bônus de R$ 80 para domingos e de R$ 100 para feriados. Já a proposta da Havan é de R$ 1.460 de salário, mais bônus idênticos à proposta do Sindilojas, de R$ 80 e R$ 100 para domingos e feriados respectivamente, e mais participação nos lucros da empresa que pode chegar a um salário extra no fim do ano.

Na assembleia de ontem à noite, o SecPel analisou a proposta do Sindilojas, mas ainda não divulgou o resultado.

A Havan depende desta resposta para dar continuidade e agilidade ao processo da vinda da loja, contratações etc.

O chefe de Recursos Humanos da Havan diz que, para a formalização da vinda do novo empreendimento da Havan, os caminhos são a convenção coletiva do Sindilojas e do Sindicato dos Empregados no Comércio (SecPel), em que a situação específica da Havan seja contemplada (como ocorre com o Shopping Pelotas) ou por acordo coletivo específico com a empresa.

Mais AQUI.

Proposta da Havan de salário e bônus a comerciários é melhor que valores praticados em Pelotas

Inacreditável o que ocorre no “Caso Havan”

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.