Ideologias não atrapalharam vinda da Havan para Pelotas

Abreu e Hang: parceria com resultados positivos

Uma dos fatos mais significativos da vinda da Havan passou um pouco em branco.

Quem conduziu todo o processo de atração do empreendimento, sugerindo a área do Jockey Club para a sede da loja na cidade, foi um filiado ao PT, o ex-vereador Eduardo Abreu.

Como se sabe, Luciano Hang, proprietário da Havan, pró-Bolsonaro, é um crítico das esquerdas.

Abreu ser filiado histórico do partido, porém, em nenhum momento melindrou a negociação, que ocorreu num clima de objetividade serena e cordial.

Abreu pensou no bem-estar do Jockey, clube pelo qual é um apaixonado e do qual é dirigente. Já Luciano Hang, interessado em expandir a rede, priorizou seu objetivo comercial.

Os dois trabalharam juntos para concretizar um empreendimento que será positivo para a Havan, para o Jockey e para a cidade, que ganha 400 empregos (200 da Havan e 200 do Comercial Zaffari, contíguo à loja da Havan, no mesmo complexo comercial) mais impostos para o município, além de um novo endereço de consumo.

O Jockey passa a receber uma injeção de R$ 88 mil mensais, valor do aluguel a ser pago meio a meio pela Havan e pelo Zaffari, uma quantia que permitirá ao Clube histórico pagar suas dívidas e continuar funcionando.

Em vez de ideologias, pesou a maturidade, a consecução de objetivos práticos e a capacidade de trabalho. Muitos pontos para os dois.

Principais responsáveis pela vinda da Havan

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.