UFPel lamenta em nota ‘ação truculenta’ da força policial

Segue a nota:

Na noite de sexta-feira, realizou-se uma atividade artístico-cultural que marcou o encerramento da semana acadêmica do curso de Artes Visuais do Centro de Artes da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).

Como de praxe, o Centro de Artes tomou todas as providências para que o evento ocorresse num clima de descontração, segurança e respeito à comunidade da região do Porto. Foi solicitada, e obtida, autorização formal para a realização do evento, conforme o documento número 594/2019 da Secretaria Municipal de Gestão da Cidade e Mobilidade Urbana.

Além da presença de cerca de 50 estudantes, o evento foi acompanhado diretamente pela Diretora do Centro de Artes, a chefe do núcleo administrativo da unidade e vários servidores. O evento transcorria sem qualquer incidente, num clima de alegria e socialização, conforme relato de todas as testemunhas, sem exceção.

A partir das 23:50 houve uma abordagem policial que incluiu a Brigada Militar, a Guarda Municipal e a Secretaria de Trânsito de Pelotas.

Lamentavelmente, a abordagem caracterizou-se como truculenta, inadmissível e, especialmente, injustificável, fazendo uso de armamento pesado e força desproporcional. Diversos vídeos que circulam nas redes sociais e, também, as imagens das câmeras de segurança da UFPel, mostram o uso de bombas de efeito moral, spray de pimenta, agressões com cassetete e um carro da Brigada Militar avançando propositalmente sobre um dos jovens presentes no evento.

Independente das razões que ensejaram a abordagem, que ainda precisam vir a público, absolutamente nada justifica a violência desproporcional empregada. Desta forma, a administração da UFPel repudia, veementemente, as violências perpetradas, e exige sua rigorosa apuração.

BM agride estudantes da UFPel

1 thought on “UFPel lamenta em nota ‘ação truculenta’ da força policial

  1. “Como de praxe, o Centro de Artes tomou todas as providências para que o evento ocorresse num clima de descontração, segurança e respeito à comunidade da região do Porto. ”
    Respeito a qual comunidade? Dos estudantes que passaram do horário e assim a festa continuaria não se sabe até quando ou a comunidade dos moradores que querem direito a descanso?

    “o evento foi acompanhado diretamente pela Diretora do Centro de Artes, a chefe do núcleo administrativo da unidade e vários servidores. ”
    Mesmo com funcionários da UFPel, a festa ainda continuou depois do horário? Que (ir)responsabilidade é essa?

    O texto também pode ser alterado e colocado assim.
    Lamentavelmente, a festa caracterizou-se como truculenta pois iriam continuar de qualquer jeito sem hora para terminar, inadmissível e, especialmente, injustificável pelo desrespeito aos moradores, fazendo uso de som pesado e volume desproporcional.

    Em nenhum momento vi nada recriminando os alunos. Só falta colocar a culpa nos moradores que só querem sossego.

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.