Dificuldade urgente

Publicada ontem, a sentença do Tribunal de Justiça do RS que obriga a prefeitura a pagar ativos e inativos sempre no 5º dia útil, bem como o 13º salário até 20 de dezembro, proibindo o parcelamento de salários, cria uma dificuldade urgente para o governo, que segue com as contas no vermelho.

Sem poder parcelar salários, o governo, que já vinha trabalhando forte nos bastidores para aprovar na Câmara a Contribuição específica de Custeio do Serviço de Iluminação Pública (Cosip), vai jogar ainda mais forte.

Com a aprovação da Cosip, na prática um novo imposto, a prefeitura espera, oficialmente, diminuir uma despesa mensal com energia elétrica que chegaria, hoje, a R$ 700 mil.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.