Connect with us
https://www.mvpthemes.com/zoxnews/wp-content/uploads/2017/07/zox-leader.png

Pelotas & RS

Com menos passageiros, ônibus fica mais caro, diz prefeitura

Publicado

on

Do site da prefeitura | Entra em vigor neste domingo (24) a nova tarifa de ônibus, urbano e rural. O decreto que reajusta as passagens foi assinado na tarde desta quinta-feira (21), conforme previsto no contrato de concessão firmado entre Município e Consórcio do Transporte Coletivo de Pelotas (CTCP) para ocorrer, anualmente, em novembro.

Para pagamento em dinheiro o valor unitário passa a ser de R$ 4,00. Os estudantes permanecem com o desconto de 60% e a tarifa fica R$ 1,60. Para os seletivos está fixada em R$ 5,60. A novidade é que os usuários dos cartões Prati e Santa Cruz terão, agora, desconto especial e cada passagem custará R$ 3,95. 

Essa revisão se deve à diminuição no número de usuários registrada pela Secretaria de Transporte e Trânsito nos últimos 12 meses. Na média entre novembro de 2018 e outubro de 2019, cerca de 255 mil passageiros pagantes deixaram de usar os coletivos mensalmente, uma queda de 14%. 

A fim de evitar que o reajuste fosse maior, a prefeitura trabalhou para diminuir os quilômetros rodados pelos veículos em linhas consideradas ociosas, equilibrando as contas do sistema. Isso foi possível com a união em feriados e finais de semana – a exemplo do que ocorre nos itinerários Balsa e Anglo – e a troca de ônibus por micro-ônibus em alguns itinerários – caso do Fragata. 

No entanto, isso foi possível em apenas 5% das rotas, a fim de evitar prejuízos à população. Ou seja, o custo quilométrico do serviço, calculado a partir dos gastos fixos e variáveis do CTCP, aumentou.

“Houve uma queda muito grande no número de passageiros pagantes. Precisamos ou atrair mais usuários, o que tem sido difícil, ou subir a tarifa para equilibrar os custos. É um fenômeno visto em todo o país”, explica o secretário Flávio Al Alam.

Mesmo com o reajuste, Pelotas segue com uma das menores tarifas de ônibus do Rio Grande do Sul. 

Cartões

Atualmente, 73,68% dos usuários do transporte coletivo utilizam os cartões Prati como forma de pagar a tarifa, e apenas 26,32% usam dinheiro no modelo urbano. Buscando fidelizar os passageiros, o CTCP oferecerá um benefício a quem tem o Prati. A empresa Santa Cruz fará o mesmo com os cartões do modelo rural.

A tarifa terá um desconto de cinco centavos. Além de estimular que a população faça o cartão gratuito, a bilhetagem eletrônica dá mais agilidade ao embarque e desembarque, diminui os riscos de assalto em coletivos e facilita o troco nas catracas.

Os estudantes continuarão pagando 40% do valor (R$ 1,60) podendo ainda utilizar os dois ônibus em trajetos contínuos permitido pela integração tarifária, que é válida para todos os usuários. Já a gratuidade continua valendo para idosos com mais de 65 anos, pessoas com deficiência e seus acompanhantes, policiais civis, federais e militares, agentes de trânsito, bombeiros e funcionários das empresas de ônibus.

É importante ressaltar que os passageiros que tiverem adquirido créditos para os cartões antes da alteração, às 0h de domingo, pagarão o valor da tarifa antiga por 30 dias. Após este período, o desconto da passagem será feito seguindo o valor atualizado.

Como é feito o cálculo da tarifa?A revisão tarifária pode ocorrer em duas formas: a primeira é através da aplicação de uma fórmula, que leva em consideração o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI), salários dos funcionários e a variação do diesel. A outra é quando se verifica uma variação do índice de passageiros equivalentes por quilômetro (IPK) de mais de 3%, caso em que a Planilha Tarifária deve ser revista.

Foi justamente essa situação que ocorreu em 2019. O IPK é calculado pelo número de passageiros equivalentes – os usuários que pagam a tarifa (integral, estudantes e seletivos) – dividido pelos quilômetros rodados. Nos últimos 12 meses a queda chegou a 9%, pois em 2018 o IPK calculado era de 1,7152, já em outubro deste ano foi de 1,5730.

“O transporte coletivo é um rateio. As despesas são divididas entre os usuários, o que é o IPK: o número de pessoas que pagam pelos quilômetros que rodam. Quanto menos gente pagar, com a quilometragem se mantendo, precisamos aumentar a tarifa pra sustentar o sistema”, pontua o secretário.

Com a revisão da Planilha Tarifária, além do IPK, foram revistos valores do óleo diesel S10, óleo lubrificante, pneu e recapagem de veículo pesado e micro-ônibus; salários e benefícios dos colaboradores e remuneração da diretoria; licenciamento junto ao Detran-RS; atualização do valor do veículo novo convencional e micro-ônibus e a depreciação dos veículos.

5 Comments

5 Comments

  1. Alarico

    22/11/19 at 18:01

    Como menos passageiros, ônibus fica mais caro … e com passagens mais caras haverá menos passageiros, obviamente.
    Curiosa essa lógica. Ninguém questiona a inexistência de GPS nos carros, que permitiria monitorar os e percursos em tempo real, e assim aumentar o número de passageiros; assim como não se questiona a existência de cobradores, uma figura do tempo da calculadora de manivela, que já não existe mais em qualquer lugar minimamente civilizado.

  2. ALESSANDRO

    22/11/19 at 13:25

    Vou parar de usar a bike e ajudar a financiar o transporte coletivo, kkkkkkk.

  3. Rogério Souza

    22/11/19 at 11:35

    Absurdo! Esse Valor para Pelotas é muito alto, nem ar condicionado os ônibus tem, troca o nome mas o monopólio continua. Essa Prefeita não se reelege nem a pau, aumento do transporte, taxa de lixo, taxa de iluminação e a cidade toda esburacada.

  4. Charles Pennaforte

    22/11/19 at 00:53

    Lógica surreal! No Rio ou São Paulo, cidades gigantescas, se paga praticamente o mesmo valor da passagem de Pelotas (cujo o tamanho equivale a um bairro nas duas cidades)
    Um serviço ruim, de péssima qualidade.
    Lamentavelmente os governos municipais (todos da esquerda à direita) mantêm os privilégios dos empresários de ônibus: lucros exorbitantes e serviços de padrão africano.

    • Rogério

      22/11/19 at 11:36

      Concordo com você Charles.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.

Pelotas & RS

Faculdade de Odontologia da UFPel inaugura Memorial

Publicado

on

Dando sequência às atividades comemorativas dos 110 anos da Faculdade de Odontologia (FO) da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), ocorrerá nesta terça-feira (19), às 14h, a inauguração do Memorial da Faculdade de Odontologia. O espaço conta com objetos e documentos que fazem parte da história do curso.

A FO completou 110 anos no dia 21 de setembro de 2021 e, dentro das comemorações, criou a Associação dos Apoiadores e Egressos da Odontologia (AApEgO-UFPel) para dar suporte às atividades da Unidade. Além disso, um livro sobre a história da Faculdade está sendo organizado e será lançado em breve. A pesquisa para a elaboração do livro realizada pelo professor Luis Rubira e pela bolsista do projeto e doutoranda em História, Elisiane Medeiros, deu origem ao Memorial que foi aprovado em reunião do Conselho Departamental da Faculdade.

De acordo com o diretor da FO, Evandro Piva, será o primeiro memorial de curso da UFPel. “Transformamos a antiga sala dos Conselhos no Memorial da Odonto. Centralizamos objetos e documentos que estavam espalhados pela Faculdade e recebemos alguns itens de doações da comunidade”, explicou. De acordo com Piva, o próximo passo é buscar parcerias com outros cursos da UFPel para qualificar o espaço e conservar os objetos e documentos que foram recuperados.

AAeEgO-UFPel

De acordo com a professora aposentada da FO, Marcia Bueno, a ideia da criação da Associação já era antiga. “Sempre recebemos o contato de pessoas que valorizam a Faculdade e querem ajudar de alguma forma nas atividades. Então já tínhamos a ideia criar um espaço para reunir essas pessoas e conseguir ajudar a Faculdade nos momentos em que a Instituição não poderia contribuir com recursos”, explicou.

A Associação dos Apoiadores e Egressos da Odontologia foi fundada em março de 2021 com o objetivo de reunir e agregar apoiadores e egressos da FO, defender o ensino público e gratuito, apoiar financeiramente a Faculdade, fomentar projetos de pesquisa, ensino, desenvolvimento de tecnologia, extensão e assistência e promover melhorias no espaço físico da Unidade.

O Livro

O livro busca narrar por meio de imagens e textos a história da FO ao longo de seus 110 anos. A publicação  está prevista para dezembro. A ideia de elaboração de um livro contando a história da Faculdade surgiu no seu centenário, em 2011. Contudo, naquele momento não foi possível dar sequência ao projeto.

Em 2010, o professor da Faculdade de Filosofia, Luis Rubira, passou a ministrar a disciplina de Bioética na FO e entre as atividades que foram solicitadas aos estudantes estava a busca pela história da Unidade. “Sabendo que a Odonto, além da formação técnica e científica de seus alunos tivera uma forte cena artística e cultural, sobretudo a partir da década de 1960, sob o nome de Odontoarte, resolvi estimular os alunos a resgatar parte desta história”, explicou.

Desta forma, em 2018 foi criado um projeto de ensino no qual os alunos entrevistaram alguns docentes e egressos da Faculdade. “O resultado foi surpreendente, pois surgiram novas histórias ligadas à Instituição. Apresentei estes resultados para a então diretora da Faculdade, professora Adriana Etges, que prontamente convidou-me para elaborar um livro contendo a história da Faculdade de Odontologia”, disse Rubira.

A pesquisa para a elaboração do livro iniciou em 2021, com o apoio da AApEgO-UFPel. A bolsista Elisiane Medeiros ficou durante quatro meses analisando documentos e fontes ligadas à Instituição e o professor Luis Rubira passou a realizar investigações de caráter histórico e iconográfico.

Entre os achados, Rubira destaca o mapeamento e resgate de imagens e documentos dos prédios pelos quais a Faculdade de Odontologia passou antes de instalar-se no prédio atual. “Outra novidade é que o atual prédio, construído na década de 1950, foi o primeiro edifício na região Centro/Porto, bem antes dos próprios prédios que surgiram no entorno da Praça Coronel Pedro Osório nas décadas seguintes”, revelou.

A comunidade ainda pode contribuir com a elaboração do livro enviando fotos e histórias sobre a Faculdade para o email: luisrubira.filosofia@gmail.com

Continue Reading

Pelotas & RS

HemoPel necessita de todos os tipos de sangue com urgência

Publicado

on

A Prefeitura alerta que o Hemocentro Regional de Pelotas (HemoPel) está com os estoques de todos os tipos de sangue em situação crítica. Por isso, são necessárias doações com urgência. Desde o início da pandemia, a equipe da unidade toma todas as medidas de higiene para que os doadores estejam seguros. A higienização é feita a cada atendimento e todos – doadores e equipe – usam máscara durante a permanência no local.

Localizado na avenida Bento Gonçalves, 4.569, o HemoPel é responsável pelo abastecimento dos hospitais São Francisco de Paula e Beneficência Portuguesa, além do Pronto Socorro de Pelotas (PSP) e outros 24 municípios da região Sul e Campanha. Para pessoas com dificuldades de chegar ao local, o HemoPel oferece carona.

O transporte está disponível a uma quantidade entre seis e 12 moradores de Pelotas. Para municípios vizinhos, a condução é disponibilizada a até 12 pessoas. Independentemente da carona, grupos podem ser agendados previamente pelo telefone (53) 3222-3002 ou pelo WhatsApp (53) 98156-1209, para que a equipe se prepare e o tempo de espera não seja grande.

Quem pode doar

Pessoas saudáveis, sem sintomas gripais, que não tiveram contato com suspeitos ou confirmados para Covid-19, estão aptas à doação. Quem teve a doença pode doar 30 dias após ser considerado curado. Depois das vacinas, é preciso esperar alguns dias. Nos casos da imunização contra gripe e da CoronaVac, é possível doar depois de dois dias. Para as demais vacinas contra a Covid-19, são necessários sete dias de intervalo.

Regras gerais para doação: 

* ter de 16 a 69 anos (desde que a primeira doação tenha sido até os 60 anos); adolescentes (16 e 17 anos) precisam ter autorização dos responsáveis legais;

* pesar no mínimo 50 quilos.

Como proceder

O candidato a doador deve procurar o HemoPel portando documento de identidade com foto. No dia da doação, precisa estar alimentado, ter dormido pelo menos seis horas na noite anterior, não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas, e evitar fumar uma hora antes. Homens podem doar a cada dois meses, no máximo quatro vezes por ano. Mulheres, a cada três meses, até três doações anuais.

Continue Reading

Pandemia

Covid: Pelotas registra dois mortos e 61 infectados nas últimas 24h

Publicado

on

Pelotas registrou mais duas mortes por covid-19 nesta segunda, 18, segundo o Painel Covid, da prefeitura. Pacientes de 72 e 89 anos.

Além disso, 61 pessoas testaram positivo para o vírus. 56 dos internados são de Pelotas, 20 de outros municípios.

Neste momento, 76 pessoas estão internadas (64,4% de ocupação de leitos).

20 em UTI, 60,6% de ocupação.

56 em enfermaria, 65,9% de ocupação.

Até hoje 47.363 pessoas testaram positivo para covid. E 1.166 perderam a vida.

Continue Reading

Em alta