Connect with us

Brasil e mundo

MEC lança aplicativo que serve de carteira de estudante

Publicado

on

O diretor de Tecnologia e Informação do MEC, Daniel Rogério, durante o lançamento do aplicativo da ID Estudantil

O Ministério da Educação lançou hoje (25) o aplicativo ID Estudantil, carteira de estudante virtual que, a exemplo da fornecida pelas entidades representativas dos alunos, dá direito a benefícios como meia-entrada em eventos culturais e esportivos.

Para obter o documento é necessário, antes de tudo, que a instituição de ensino à qual o estudante está vinculado insira os dados dele no Sistema Educacional Brasileiro (SEB), do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Caso a instituição já tenha feito o cadastramento, caberá ao aluno baixar o aplicativo ID Estudantil no celular e fazer seu cadastro pessoal. “Os alunos que não conseguirem se cadastrar devem procurar suas instituições de ensino e pedir que elas se cadastrem junto ao MEC”, disse o presidente do Inep, Alexandre Ribeiro Lopes, durante a cerimônia de lançamento do ID Estudantil.

Segundo Lopes, 10.804 instituições já se cadastraram. Destas, 1.966 já começaram a enviar ao SEB as informações de seus alunos. As informações disponibilizadas constituirão um banco de dados nacional que subsidiará algumas das políticas públicas a serem implementadas pelo governo no setor da educação.

De acordo com o o ministro da Eduação, Abraham Weintraub, o custo do documento será de R$ 0,15 por unidade para o governo, mas será gratuito para o estudante. “Não cobraremos porque a estruturação dessa cobrança sairia mais cara do que o custo por unidade”, disse o ministro.

Ainda segundo Weintraub, documentos similares poderão ser fornecidos pelas instituições de ensino ou até mesmo grêmios estudantis. “Se for o caso, podem inclusive cobrar por isso. O que fizemos foi acabar com o monopólio e a exclusividade daqueles que sempre forneceram esse documento”, disse. “Se, ideologicamente, o estudante quiser, ele pode pagar quanto for pela carteirinha”, acrescentou.

A abertura para que outras entidades – além da União Nacional dos Estudantes (UNE), da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) e da Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG) – emitam esse tipo de documento está prevista na Medida Provisória 895, enviada pelo governo ao Congresso Nacional em setembro.

Desde então, tanto a MP como a ID Estudantil têm sido criticadas pelas entidades representativas dos estudantes. Segundo o presidente da UNE, Iago Montalvão, trata-se de uma retaliação ao movimento estudantil. Montalvão disse que a principal  intenção do governo com essas medidas é “prejudicar o movimento estudantil, que fez as maiores manifestações contrárias a ele”.

A fim de prevenir fraudes, o MEC informou que fará cruzamento dos dados fornecidos por meio de aplicativos com as informações da Carteira Nacional de Habilitação e, no caso de estudantes que não têm CNH, com os dados fornecidos para o documento de identidade (RG).

“Inclusive a foto [inserida no cadastro via aplicativo] passará por uma checagem junto ao banco de dados do Denatran [Departamento Nacional de Trânsito]. Quem não tem CNH terá de tirar uma foto do RG, frente e verso. Um algoritmo então vai comparar as fotos, de forma a dificultar fraudes”, explicou o diretor de Tecnologia da Informação do MEC, Daniel Rogério. “Pensamos também nos empresários: para eles, criamos o aplicativo ID Validade, que averiguará se o aluno está apto para receber os benefícios”, acrescentou.

O MEC alerta que, no caso de estudantes menores de idade, será necessária a autorização de um responsável legal, que deverá instalar o ID Estudantil no celular para, então, fazer o cadastro no qual informa os dados do menor.

Ainda de acordo com o o MEC, eventuais dúvidas sobre os aplicativos podem ser elucidadas por meio do site wwwidestudantil.mec.gov.br.

Clique para comentar

Brasil e mundo

Clima de emoção marcou chegada de brasileiros da Faixa de Gaza

Publicado

on

A chegada dos 32 repatriados da Faixa de Gaza na noite dessa segunda-feira (13) foi marcada por muitos abraços e muita emoção. Assim que duas crianças desceram da aeronave VC-2, da Força Aérea Brasileira (FAB), um homem correu para abraçá-las na pista da Base Aérea de Brasília, momento acompanhado por todos que foram recepcionar o grupo resgatado da região mais afetada pelo conflito entre Israel e o Hamas. 

Era Mohammed Jabr Ismil que aguardava há mais de 30 dias para abraçar os filhos. A esposa de Mohammed e os três filhos do casal, de 13, 11 e 9 anos, estavam entre os repatriados no voo. 

“O importante é que estão vivos e agora vou fazer tudo para eles”, disse Mohammed, em tom de alívio e felicidade.

Mohammed Ismil, palestino com cidadania brasileira, conta que a família viajou em maio a Gaza para visitar parentes, com volta prevista para setembro. Ele, que é comerciante e está no Brasil há cinco anos, permaneceu em Brasília, onde vivem.

Assim que a guerra começou, a angústia tomou conta da família. Aos jornalistas, que acompanharam a chegada dos repatriados, Mohammed contou que nesses mais de 30 dias a rotina da família foi marcada por medo, falta de água e energia, falta de comida e dificuldade de comunicação.  

“Mandava uma mensagem para mim a cada dois, três, quatro dias. Só uma mensagem e descarregava a bateria do celular”, disse.  

Ele relatou que a esposa e os filhos – dois meninos e uma menina – precisaram mudar de casa três vezes em razão dos bombardeios no enclave palestino. 

Aos 9 anos de idade, Lin, filha de Mohammed, disse que não quer se lembrar dos momentos vividos em Gaza com a mãe e os irmãos. Ao ser perguntada qual foi o pior momento, ela respondeu: “Ver pessoas mortas”.  

A garota demonstrou alívio em deixar a região e voltar para casa. “Sinto que estou em uma cidade maravilhosa. Só quero ficar no Brasil”, afirmou. 

A esposa de Mohammed contou que não há mais como viver em Gaza, que a região está cada vez mais perigosa.

Mohammed disse que quatro irmãos ainda estão no enclave e lamenta que não tenham como deixar o local. “Eles não têm opção, pois a Faixa de Gaza está fechada”. 

Quem também estava no voo era a jovem Shaed Albanna, de 18 anos, que durante as últimas semanas mostrou nas redes sociais e em vídeos o que os brasileiros estavam enfrentando no território. Ao lado da irmã, ela desceu do avião abraçada à Bandeira brasileira.

“Não consigo acreditar que estou aqui. Viva, feliz, emocionada de verdade. Não estamos acreditando que chegamos. Finalmente estamos seguros. É muito bom a gente se sentir seguro. Faz muito tempo que não me sentia assim”.

A jovem, que morava em São Paulo, foi para a Palestina com a mãe, que estava com câncer avançado e desejava ficar próxima de parentes. Ela  presenciou os primeiros bombardeios em Gaza quando saía de casa, pela manhã, para ir à faculdade. 

Shaed Albanna pediu apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para resgatar parentes que ainda estão no meio do conflito. 

Os repatriados ficarão hospedados, por dois dias, em um alojamento da Força Aérea Brasileira (FAB) na Base Aérea de Brasília. Nesse período, vão receber atendimento médico, psicológico e vacinação, além de regularizar a situação no país para ter acesso a políticas públicas e emprego. 

Depois, parte do grupo irá para outras cidades: 24 para São Paulo (sendo 12 para casas de parentes e 12 em abrigos para refugiados no interior do estado), um para Novo Hamburgo (RS), um para Cuiabá e dois para Florianópolis. Quatro continuarão em Brasília. Os deslocamentos serão feitos em aviões da FAB. 

Brasília-DF, 14.11.2023, Chegada do avião presidencial com 32 brasileiros resgatados da Faixa de Gaza que saiu do Cairo (Egito) para o Brasil. A aeronave fez escalas técnicas em Roma (Itália), Las Palmas (Espanha), e no Recife. São 17 crianças, nove mulheres e seis homens que aguardaram mais de 30 dias a permissão das autoridades de Israel, Gaza e Egito para retornar ao Brasil. .  Foto: Rafa Neddermeyer/Agência Brasil

Brasília – Brasileiros resgatados da Faixa de Gaza desembarcam na Base Aérea de Brasília – Foto Rafa Neddermeyer/Agência Brasil

O voo foi o décimo da Operação Voltando em Paz, do governo federal, que resgatou brasileiros que estavam na área de conflito. Dos 32 repatriados, 22 são brasileiros, sete palestinos naturalizados brasileiros e três palestinos parentes de brasileiros.

Desde o início do conflito no Oriente Médio, 1.477 passageiros – 1.462 brasileiros, 11 palestinos, três bolivianas e uma jordaniana – e 53 animais domésticos foram resgatados. 

Continue Reading

Brasil e mundo

Cutitiba é eleita a cidade mais inteligente do mundo

Publicado

on

Curitiba foi eleita nesta quarta-feira (8/11), em Barcelona, na Espanha, a Cidade Mais Inteligente do Mundo de 2023. O prefeito Rafael Greca recebeu o principal prêmio do World Smart City Awards, na categoria “Cidades”, pelas políticas públicas, ações e programas de planejamento urbano inteligentes da Prefeitura de Curitiba voltados ao crescimento socioeconômico e à sustentabilidade ambiental.

O World Smart City Awards, concedido pela Fira Barcelona, é considerado a principal premiação de cidades inteligentes do mundo. Esta foi a quinta vez que a capital paranaense ficou entre as seis cidades mais inteligentes do mundo, finalistas do prêmio.

A categoria “Cidades” do World Smart City Awards 2023 ainda teve como finalistas, além de Curitiba: Barranquilla (Colômbia), Izmir (Turquia), Makati (Filipinas), Cascais (Portugal) e Sunderland (Inglaterra).

Greca está em Barcelona acompanhado da primeira-dama, Margarita Sansone; do presidente da Câmara Municipal de Curitiba, Marcelo Fachinello; do diretor do iCities, Beto Marcelino; do presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação, Dario Paixão; do secretário municipal de Administração, Gestão de Pessoal e Tecnologia da Informação, Alexandre Jarschel de Oliveira; e do presidente do Instituto Municipal de Administração Pública (Imap), Alexandre Matschinske.

Pioneirismo no DNA

Cidade da primeira universidade do Brasil, da primeira rua exclusiva para pedestres e referência em transporte público, planejamento urbano e preservação ambiental, Curitiba vem recuperando nos últimos sete anos seu DNA de inovação, graças a iniciativas de cidade inteligente desenvolvidas pela gestão do prefeito Rafael Greca. Assim, tornou-se a cidade da Pirâmide Solar, das Fazendas Urbanas, do Bairro Novo da Caximba, do plantio de mais de 400 mil árvores, dos 48 parques e do acesso à alimentação saudável.

Também é referência nacional nos últimos anos como Cidade Educadora, com o incentivo à cultura maker através do Fab Lab Cajuru e dos Faróis do Saber Inovação; da Saúde 4.0, com o aplicativo Saúde Já e a Central Saúde Já; da Muralha Digital e da aposta na eletromobilidade com os novos Inter 2 e BRT Leste-Oeste.

Além disso, com o Vale do Pinhão, a Prefeitura de Curitiba e o ecossistema de inovação da capital atuam para promover o desenvolvimento socioeconômico de empresas e pessoas, com incentivos fiscais como o Tecnoparque; consultorias; desburocratização (uma nova empresa na cidade hoje é aberta no tempo recorde de 2 horas, em média); parcerias público-privadas para modernização da iluminação pública; oferta programas de capacitação e geração de empregos e desenvolvimento do empreendedorismo, como Escola de Inovação de Curitiba, Bom Negócio, Curitiba Empreendedora, Empreendedora Curitiba, Liceus de Ofícios Criativos, 1º Empregotech e Empregotech 40+.

Eletromobilidade

Entre as ações sustentáveis, a cidade que criou os ônibus BRT (Bus Rapid Transit, os biarticulados e suas estações-tubo) nos anos 1990, hoje avança para a eletromobilidade, com os testes dos ônibus elétricos que vão operar a partir de 2024, e já tem veículos elétricos nas frotas da Guarda Municipal e táxis, além das bicicletas compartilhadas (mecânicas e elétricas).

Segurança Alimentar

No acesso à alimentação saudável, Curitiba é destaque no compromisso com a segurança alimentar em 35 unidades de Armazéns da Família; 11 Sacolões da Família; cinco Restaurantes Populares; a Fazenda Urbana, do Cajuru e a futura unidade da CIC, que já conta com uma agrofloresta; 150 hortas urbanas; cinco unidades do programa Mesa Solidária e o Banco de Alimentos.

Meio Ambiente

Na sustentabilidade ambiental, Curitiba está investindo na redução das emissões de carbono para enfrentar as mudanças climáticas: a cidade inaugurou este ano a Pirâmide Solar de Curitiba, a primeira usina fotovoltaica instalada sobre um aterro desativado da América Latina.

Também conta com o programa Curitiba Mais Energia, com a instalação dos painéis fotovoltaicos em diversos pontos da cidade, e a miniusina hidrelétrica CGH Nicolau Kluppel, no Parque Barigui.

Os programas 100 mil árvores e Amigo dos Rios contribuem para tornar a capital uma cidade neutra em emissões até 2050. Já a Família Folhas é um dos projetos de Educação Ambiental para a população, que também conta com ações pioneiras de coleta consciente, Lixo que Não é Lixo e Ecocidadão e 103 pontos do Câmbio Verde.

Conectada

Curitiba é a cidade com maior uso do 5G no país e uma das primeiras capitais do país a receber, em 2022, o sinal da nova tecnologia de transmissão de dados via internet. Promovendo a inclusão digital dos curitibanos, o Wi-fi Curitiba oferece internet pública gratuita em 310 pontos da cidade, além de contar com aplicativos que levam serviços e informações do município para a palma da mão dos curitibanos, como Saúde Já, Curitiba App, 156 e Nota Curitibana.

Conheça os concorrentes

Barranquilla (Colômbia)
Ao integrar com sucesso a ação climática no seu planejamento urbano, Barranquilla está no caminho para se tornar a primeira “BiodiverCity” da América Latina, apostando em investimentos baseados em infraestruturas verdes e soluções sustentáveis destinadas a melhorar a qualidade de vida dos seus residentes.

Cascais (Portugal)
O Viver Cascais é um programa de fidelização de cidadãos que oferece acesso vantajoso a uma variedade de serviços e atividades (como mobilidade, saúde e cultura) através de um cartão único. O seu objetivo é melhorar o bem-estar e a qualidade de vida de todos os que vivem, estudam ou trabalham em Cascais.

Curitiba (Brasil)
Curitiba está enfrentando desafios urbanos com uma abordagem sustentável ao planejamento urbano inteligente, ao crescimento socioeconômico e à sustentabilidade ambiental. Ela está preparada para o futuro ao mesmo tempo em que cuida do seu presente, construindo uma cidade inteligente e sustentável que melhora a qualidade de vida dos cidadãos.

Izmir (Turquia)
O sistema inteligente de alarme de incêndio é um sistema que transmite informações em tempo real com baixa margem de erro para detecção e resposta rápida de incêndios. Em caso de possível incêndio, permite que as equipes recebam notificações rapidamente e realizem análises detalhadas de imagens.

Makati (Filipinas)
A cidade de Makati está demonstrando o uso de dispositivos e soluções IoT (internet das coisas) não apenas como uma ferramenta na criação de políticas baseadas em dados, mas também na criação de transformação comportamental entre os seus cidadãos. Eles estão sendo capacitados a serem administradores responsáveis dos recursos da cidade, levando a resultados sustentáveis e replicáveis.

Sunderland (Reino Unido)
Sunderland e a Boldyn Networks estão criando a cidade mais inteligente do Reino Unido, sem deixar ninguém nem lugar nenhum para trás. As tecnologias avançadas sem fios estão facilitando a transformação digital para todos. Uma plataforma de dados de cidades inteligentes está aproveitando dados, criando novos insights e gerenciamento em tempo real em toda a cidade.

Retrospecto premiado

Desde 2018, Curitiba figura entre as cidades de destaque no World Smart City Awards, premiação que inspira a criação do Smart City Expo Curitiba Brazilian Awards. Confira o retrospecto nesta importante premiação internacional de cidades inteligentes:

2022
Curitiba foi finalista na categoria City Award, com a proposta Segurança Alimentar e Nutricional – Agricultura Urbana e Desenvolvimento Social, que inclui iniciativas como a Fazenda Urbana, suas 145 hortas urbanas, Jardins de Mel, Mesa Solidária e Banco de Alimentos. O prefeito Rafael Greca foi eleito uma das quatro personalidades no mundo que têm contribuído de forma significativa para o avanço de projetos de cidades inteligentes nos últimos 10 anos.

2021
O Plano de Retomada Econômica de Curitiba foi escolhido como um dos seis projetos mais inovadores no World Smart City Awards 2021 sobre iniciativas relacionadas à covid-19, por contribuir para o sucesso da transformação, adaptação ou resposta da cidade à pandemia.

2019
A capital foi finalista do World Smart City Awards 2019 com o Vale do Pinhão, na categoria City Award, o movimento da Prefeitura e do ecossistema de inovação para levar o desenvolvimento sustentável para toda a cidade.

2018
Curitiba foi finalista na categoria Ambiente Urbano, com o projeto de Agricultura Urbana Horta do Chef, que incentiva agricultores urbanos a venderem parte dos alimentos que cultivam a restaurantes da cidade.

Continue Reading

Em alta