Prédio do Sanep será cedido inteiro para Conservatório de Música da UFPel

O Serviço Autônomo de Saneamento de Pelotas (Sanep) vai sair do andar térreo do prédio histórico localizado na esquina da Félix da Cunha, com Sete de Setembro, para que o Conservatório de Música possa ocupá-lo integralmente e, assim, ampliar suas atividades e os projetos de ensino, pesquisa e extensão do curso de Música da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).

O anúncio foi feito em uma coletiva de imprensa, no início da tarde desta quarta-feira (4), pela prefeita Paula Mascarenhas e pelo reitor Pedro Curi Hallal, no salão Milton de Lemos, do Conservatório.

“É uma alegria muito grande estar aqui, nesse dia que a gente esperou por tanto tempo. Depois de anos, em que todos estivemos lutando pela mesma causa, ainda que em lados diferentes da mesa, é um privilégio poder anunciar esse que, eu considero, é um presente para Pelotas”, disse Paula.

A prefeita recordou que, embora reconhecesse o mérito da demanda, o Município só poderia retirar o Sanep do prédio se encontrasse outro local que fosse central e adequado às necessidades da autarquia – o que ocorreu após diversas reuniões realizadas ao longo de três anos, com o reitor da UFPel.  

Enquanto o atendimento aos usuários do Sanep vai permanecer no mesmo local — no imóvel alugado pela Prefeitura, ao lado do Conservatório, na Félix da Cunha —, todos os demais setores que funcionavam no andar térreo do prédio histórico serão transferidos para a antiga Justiça do Trabalho, na Lobo da Costa, 585, um prédio com cerca de mil metros quadrados.  

“A troca será vantajosa para o Sanep também. O outro prédio tem mais espaço e vai viabilizar uma série de melhorias que queríamos fazer”, adiantou o diretor-presidente do Sanep, Alexandre Garcia. 

A previsão é de que a mudança tenha início em algumas semanas e no começo de 2020 o Conservatório já esteja ocupando todas as instalações do prédio, e os setores de RH e demais departamentos do Sanep (exceto o atendimento ao público) estejam na antiga Justiça do Trabalho.

Para operacionalizar a troca, no primeiro momento a UFPel, que tinha cessão temporária do espaço, irá declarar à Superintendência de Patrimônio da União (SPU), que não tem mais interesse em ocupar o prédio da antiga Justiça do Trabalho, o que viabilizará a cessão temporária do prédio à Prefeitura de Pelotas, para instalação do Sanep. 

Na sequência, a Prefeitura também formalizará a cessão do prédio da Félix, na esquina da Sete à UFPel, para uso exclusivo do Conservatório de Música. Hallal disse que esse processo garante o funcionamento dos dois espaços pelos próximos anos, com tranquilidade, até que seja concluído o trâmite de doação definitiva, de ambas as partes.   

A notícia foi ovacionada diversas vezes, pelos presentes – além da imprensa local, dezenas de estudantes e professores da UFPel e pessoas da comunidade, que há anos lutavam para que o Conservatório tivesse um prédio próprio. “Essa conquista é mais de vocês do que nossa”, disse o reitor, ao recordar todas as iniciativas realizadas, ao longo de vários anos.

Entre elas, Hallal destacou a atuação da professora Úrsula Silva, que ao assumir a direção do Centro de Artes priorizou a questão, e o vereador Vicente Amaral, que organizou uma audiência pública para chamar a atenção para a importância do assunto. “Amigos, obrigada por não deixar que essa pauta ficasse adormecida”, disse o reitor.    

Paula recordou ainda a importante participação da Associação Amigos do Conservatório de Música (Assamcom), representada na coletiva pela presidente, Regina de Sá Britto Fiss, que a procurou inúmeras vezes ao longo dos anos; do professor Armando Costa, que chegou a fazer um projeto de uso para o térreo do prédio, em 2013; e do músico e compositor Luiz Carlos Vinholes, que escreveu diversos artigos para os jornais locais defendendo a causa. “Preciso escrever para ele, contando. Ele vai gostar de saber.”

Na coletiva, a diretora do Centro de Artes da UFPel, Nádia Senna, e a diretora do Conservatório de Música, Leonora Oxley Rodrigues, enfatizaram o quanto a disponibilidade de mais espaço físico será importante para implantar acessibilidade no prédio, projetos para a comunidade, mais vagas para os cursos de extensão e graduação, e também projeto na área de pesquisa em música, com a instalação de um Memorial. Também presenciaram o anúncio, o secretário de Cultura, Giorgio Ronna, e o vice-reitor da UFPel, Luiz Amaral, entre outras autoridades locais.  

Patrimônio Cultural do EstadoInaugurado em 18 de setembro de 1918, o Conservatório de Música é a única instituição voltada ao ensino musical com atividades ininterruptas em Pelotas e a segunda entidade do gênero fundada no Rio Grande do Sul, sendo a quinta no Brasil. 

Em julho de 2004, foi reconhecido como Patrimônio Cultural do Estado do Rio Grande do Sul (Lei 12.133, de 26/07/2004), e é considerado uma das motivações para a criação da UFPel, há 49 anos. O Conservatório busca promover, valorizar e perpetuar a arte musical no município, através do estímulo a jovens artistas e do enaltecimento de renomados nomes da música.

Obrigado por participar. Comentários podem ter a redação moderada.