‘História de um casamento’. Por Déborah Schmidt

Um dos meus diretores/roteiristas favoritos, Noah Baumbach retoma um assunto recorrente em sua filmografia: o divórcio. Assim como no ótimo A Lula e a BaleiaHistória de um Casamento baseia-se na própria vida do cineasta, em mais uma produção imperdível da Netflix.

Nicole (Scarlett Johansson) e Charlie (Adam Driver) decidem se separar. Os dois concordam em não contratar advogados para tratar do divórcio, mas Nicole muda de ideia após receber a indicação da advogada Nora Fanshaw (Laura Dern). Surpreso com a decisão da ex, Charlie também precisa encontrar um advogado para tratar da custódia do filho deles, o pequeno Henry (Azhy Robertson).

Afetuoso em sua linda abertura, a trama percorre todo o processo de divórcio, salientando que há sempre um lado mais ferido. O longa ainda explora as dificuldades de conciliar a vida a dois, em virtude de sonhos e ambições opostas. Acertadamente, Baumbach foca sua narrativa no fato de que a disputa entre Charlie e Nicole não tem relação com sentimentos, mas especialmente em torno da guarda do filho.

Interpretando um texto cruelmente realista, Scarlett Johansson e Adam Driver extraem o melhor (e o pior) de seus personagens. Brilhantes do início ao fim, a dupla está totalmente entregue em cena. Ambos cativam nossos olhares, mas quem prende a nossa atenção é Adam Driver. Indo da raiva ao choro descontrolado, o ator está magnífico, principalmente na maravilhosa cena musical, em uma performance visceral de “Being Alive”, de Stephen Sondheim.

Ainda no elenco, um trio impecável de coadjuvantes formado por Laura Dern, Ray Liotta e Alan Alda. Atenção ao espetacular discurso de Laura Dern sobre a necessidade de as mães não mostrarem seus defeitos, expondo o mito da mãe “Virgem Maria”. Sua personagem ainda fala sobre mães que são avaliadas aos olhos dos outros e, ao mesmo tempo, sobre a aceitação da figura do pai ausente.

Verborrágico como de costume e explorando planos-sequência, Baumbach constrói um filme maduro e necessariamente doloroso. Com uma fotografia que alterna entre closes e ângulos abertos, a trilha sonora por vezes é retirada por completo quando há algum embate a ocorrer, realçando a força das palavras.

Emocionante e profundo, História de um Casamento conquista pelos diálogos inspirados e por uma dupla de protagonistas arrebatadora.

Déborah Schmidt é formada em administração e servidora.

Facebook da autora

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.