Promotora pede sindicância para suposta negligência de conselheiro tutelar

A promotora Luciara Robe da Silveira ouviu policiais militares na tarde desta quarta-feira a respeito de uma denúncia contra um conselheiro tutelar que, em vez de atender a um chamado, passou-o para a polícia.

Os policiais relataram que, no dia 25/01, atenderam uma ocorrência de tráfico de drogas, na qual uma senhora seria conduzida presa.

Como ela estava com uma criança de seis anos, acionaram o plantão do Conselho Tutelar.

Segundo Luciara, o Conselheiro se identificou como Luiz Eduardo e disse que a Brigada Militar deveria procurar um familiar para deixar a criança. Caso não encontrassem, deveriam levar a criança à delegacia e acionar o CT para fazer o acolhimento.

A promotora explica: “Estou remetendo cópia do procedimento instaurado à corregedoria do Conselho Tutelar, solicitando a instauração de sindicância para apurar o que caracteriza, em tese, falta grave”.

A corregedoria tem o prazo de 60 dias para concluir a sindicância e remeter parecer conclusivo ao MP.

Obrigado por participar. Comentários podem ter a redação moderada.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.