Haragano foi projeto ‘piloto’ do MCMV, diz advogado

Conversei com o advogado Fabrício Oliveira, representante dos moradores do Residencial Haragano, que pegou fogo duas vezes em 70 dias, deixando 12 famílias desabrigadas.

Oliveira afirma que o Haragano é um residencial “piloto” do Minha Casa, Minha Vida. “Não há outro igual no Brasil”, afirmou, complementando: “Se fosse aprovado, o piloto teria sido recomendado pela Caixa Econômica Federal, agente financiador, em nível nacional”.

O Haragano é obra da construtora Roberto Ferreira.

O Residencial foi entregue em 2014. Nove meses depois, moradores ingressaram com uma ação judicial reivindicando reparos nas residências, que começaram a dar sinais de precariedade.

O advogado pede antecipação de tutela à justiça, porque, segundo ele, se se for esperar todo o trâmite do processo, podem acontecer novas tragédias. “Não houve vítimas fatais até agora, mas há elementos suficientes indicando urgência de reparos na obra, para salvaguardar os moradores”.

Além dos incêndios, laudos periciais apontam erros na construção, em desacordo com as legislações.

Nos próximos dias, novos posts sobre o caso, de evidente interesse social.

Laudo de perícia identificou erros na construção do Haragano

Haragano: Nunca ouvi falar de casa com ‘Manual de Uso’

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.