“Leite e Paula só se elegeram pelo trabalho que Fetter fez”, diz senador do PP

Atualizado às 12h05 de 08/03 |

O PP, presidido na cidade pelo vereador Roger Ney, fez um ato neste sábado (7), no CTG Os Farrapos, nas Três Vendas.

O ex-prefeito Fetter Jr., cujo nome é lembrado para concorrer de novo à prefeitura, apresentou os pré-candidatos a vereador, exibidos num telão: escolhidos a dedo, representando geograficamente os bairros e o centro. Fetter se envolveu diretamente na construção da nominata, provavelmente para marcar pontos e ter voz mais ativa numa futura discussão se o partido deverá ou não concorrer a prefeito.

Heinze levantou a bola de Fetter

Fetter e seu grupo defendem que o PP tenha protagonismo maior desde a eleição passada, ao menos na condição de vice da tucana Paula Mascarenhas, que tentará a reeleição. Ele já tentara isto na eleição passada, mas não levou. A maioria do PP decidiu apoiar Paula.

Mesmo derrotado, Fetter articulou a candidatura do progressista Rafael Amaral como vice de Anselmo Rodrigues, do PDT, rachando o partido ao passar por cima da decisão da maioria, que acabou misteriosamente aceitando uma posição dupla. 

Érico Ribeiro, Rafael Amaral e Fetter Jr.

O evento deste sábado serviu ainda para a filiação no PP do vereador Fabrício Tavares, que deixou o PSD.

Figuras de proa no partido prestigiaram o evento, como a secretária de Relações Federativas e Internacionais, Ana Amélia Lemos; o senador José Carlos Heinze; o presidente do PP estadual, Celso Bernardi.

Provocação

Em seu discurso, o senador Heinze provocou: “Muito do trabalho atual é continuidade. Eduardo (Leite) e Paula (Mascarenhas) só se elegeram pelo trabalho que Fetter fez, quando prefeito”. Ele se referiu a projetos que Fetter montou e aprovou para execução, mas que foram inaugurados pelos sucessores tucanos. Já Fetter, como era de esperar, não tocou no assunto. Heinze falou por ele.

O certo é que o PP procura mostrar força para indicar ao menos o vice de Paula, que poderia ser Roger Ney ou Tavares.

Roger quer ser vice, mas Paula não gostaria, por incompatibilidade de temperamentos.

Ela e o PSDB podem talvez aceitar Tavares, que, ano passado, quando este presidia a Câmara de Vereadores, num momento difícil das contas da prefeitura, emprestou ao Executivo R$ 10 milhões de um fundo legislativo (destinado originalmente à compra ou construção de nova sede da Câmara) para que Paula pudesse pagar o salário dos servidores sem atraso, uma ajuda que tende a contar muitos pontos a favor de Tavares na definição do vice.

Mas pode ser, mesmo assim, que os tucanos não aceitem o PP, preferindo continuar com o PTB de vice. O PTB foi o organizador financeiro da campanha de Eduardo e Paula. O vínculo que se cria com um trabalho de contabilidade tende a ser muito forte. Tanto que o presidente do PTB na cidade, advogado Agostinho Meirelles, ocupa hoje um cargo importante na gestão Leite, secretário para os Municípios. 

O dilema do PP

Novas considerações sobre a eleição à prefeitura pelotense

1 thought on ““Leite e Paula só se elegeram pelo trabalho que Fetter fez”, diz senador do PP

  1. E ele está errado??
    Por que o PP tem tanto cargo no executivo se o partido não apoiou integralmente Paula e só tem uma cadeira no legislativo?

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.