ADUFPel delibera sobre greve de professores em assembleia no dia 12

Adufpel informa:

A Associação dos Docentes da UFPel (ADUFPel) realiza Assembleia Geral no dia 12 de março para deliberar sobre o indicativo de Greve Docente. Em 2019, Assembleia da ADUFPel já havia deliberado pelo Estado de Greve.

A Assembleia será no Auditório do Prédio do Direito da UFPel (Félix da Cunha, 363). A primeira chamada ocorrerá às 17h e a segunda às 17h30. Também estão na pauta: Informes; Análise da Conjuntura; Adesão à Greve Nacional da Educação no dia 18 de março; e Outros Assuntos.

A discussão sobre a construção da Greve Docente é uma deliberação unânime do 39º Congresso do ANDES-SN, realizado em São Paulo (SP) no início de fevereiro. Na ocasião, quase 500 professores, de todo o país, decidiram que a melhor forma de defender a educação pública dos ataques promovidos pelo governo de Jair Bolsonaro é a Greve Docente.  

Próximos passos

A ADUFPel levará a posição de sua Assembleia Geral à reunião nacional do ANDES-SN em Brasília (DF), que ocorrerá nos dias 14 e 15 de março. Na capital federal, serão avaliados os resultados das assembleias de dezenas de universidades federais e estaduais do país e, a partir disso, o ANDES-SN poderá indicar uma nova rodada de assembleias pelo Brasil para deflagrar a Greve Docente.

Algumas das razões que podem levar os docentes a deflagrar a Greve Docente são:

– A UFPel e o IFSUL-CaVG têm orçamentos menores a cada ano

– O governo ataca a autonomia universitária e quer interferir nas eleições para reitor

– As bolsas de ensino e pesquisa são cortadas ano após ano

– O governo proíbe docentes de fazerem progressões na carreira

– O governo proíbe as universidades de fazerem concursos e de contratar docentes já aprovados

– A Reforma da Previdência faz com que docentes recebam salários menores

– Docentes têm cerceada sua liberdade e autonomia de ensinar

– A Reforma Administrativa proposta pelo governo pode reduzir salários e jornada de trabalho em 25%

– O Future-se e o Novos Caminhos querem subordinar as universidades e Institutos Federais aos interesses de fundações e empresas privadas

– O Teto de Gastos impede a devida destinação orçamentária para a educação

– O governo deslegitima a ciência e defende ideias terraplanistas

– Medidas do governo geram a possibilidade de atraso e parcelamento de salários dos docentes

Serviço:

Assembleia Geral da ADUFPel

Auditório do Prédio do Direito da UFPel (Rua Félix da Cunha 363)

12 de março (quinta-feira), às 17h

Contato para entrevistas sobre a pauta: (53) 98101 0021 (das 9h às 18h) ou imprensa@adufpel.org.br

Atenciosamente,

Gabriela Venzke e Mathias Rodrigues

Assessoria ADUFPel

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.