Pelotas tem poucos respiradores para tratar coronavírus

Atualizado às 23h46 |

Havendo a propagação de um surto de coronavírus na cidade, Pelotas possui, hoje, poucos leitos de UTI com respiradores, equipamento essencial para recuperação de pessoas que venham a apresentar a doença. Cerca de 50 leitos, em vários hospitais.

É pouco, sobretudo considerando que Pelotas concentra os atendimentos de várias cidades da região, pacientes locais e de fora.

Mesmo que a doença seja mais perigosa em pacientes acima de 60 anos, havendo a propagação nas escalas estimadas pelo governo federal, não haverá respiradores para todos, até porque a maioria está ocupada, hoje, por outros doentes. Serão precisos mais equipamentos.

O tratamento prevê entubação e ventilação dos pulmões por vários dias.

A previsão é de que, a partir de agora, o surto evolua por quatro meses consecutivos e, depois, aos poucos, se dissolva.

Nos próximos 120 dias, em palavras objetivas, quem tiver que contrair o vírus, terá contraído. Quem tiver de morrer, terá morrido.

Para enfrentar com segurança a situação, a prefeitura precisará de ajuda do governo federal, para aluguel ou compra de equipamentos.

Vídeo: Paula tranquiliza pelotenses em relação ao coronavírus

Segundo caso suspeito de coronavírus em Pelotas

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.