Caso epidemia avance, Pelotas precisará de $ para alugar equipamentos como respiradores e outros

A secretária de Saúde de Pelotas, Roberta Paganini, disse ao Amigos que a prefeitura está preparada para enfrentar o Coronavírus, infecção prevista para ocorrer em etapas.

As ações oficiais foram pensadas, segundo ela, para progredirem conforme a epidemia se comporte.

Segundo Roberta, há seis leitos de isolamento e mais um leito pediátrico no Hospital Escola, Hospital de Referência do Município. Há ainda uma retaguarda de mais três leitos na Santa Casa, leitos de isolamento clínico.

Dependendo da evolução, uma ala desocupada na Santa Casa poderá abrigar doentes. O Município poderá tb buscar leitos na Beneficência, no Hospital Universitário São Francisco de Paula e em hospitais privados.

Havendo uma emergência, Roberta diz que a prefeitura se preparou para montar enfermarias a pacientes que necessitem de isolamento.

Atendimento

Pacientes que procuram a rede municipal de saúde com sintomas gripais estão sendo avaliados nas próprias unidades onde procuram socorro.

“Caso se enquadre nos sintomas previstos pelo governo federal, sendo caso leve, a pessoa é encaminhada para isolamento domiciliar, onde recebe a visita de uma equipe volante do município para coleta de material para exames”, conta Roberta.

Sendo confirmada a infecção, a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) buscará o paciente, que ficará internado na própria UPA, onde será feita a contraprova do exame e onde o paciente será tratado.

As coletas iniciais (de secreção na faringe e vias nasais, com cotonetes grandes) não estão sendo feitas nas unidades, para evitar a eventualidade de contaminação do ambiente de atendimento. As coletas são encaminhadas ao Lacen (Laboratório Central de Saúde Público do RS), que vem dando resultados em 48 horas.

Caso haja casos confirmados de doentes pelo coronavírus, eles serão encaminhados para o sistema estadual.

A secretária diz ainda que a prefeitura conta com a liberação de recursos pelo Ministério de saúde, para alugar equipamentos, respiradores e demais aparelhos necessários, típicos de UTI.

Até este momento não aumentou a procura de pessoas com sintomas de gripe para atendimento na rede municipal. Pode que esse quadro mude. Por ora, a fase é de contenção, contingenciamento, e não há casos de contaminação comunitária, ou seja, transmitida de locais para locais, nem mesmo por viajantes de fora que tenham vindo à cidade.

Roberta pede que a população preste atenção nas recomendações de proteção que vêm sendo difundidas, como higienizar as mãos, evitar aglomerações e demais cuidados. “A população precisa estar junto com o poder público para podermos fazer o enfrentamento”.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.