Paula: ‘Não vejo como evitar a crise econômica, não só no setor comercial’

O Amigos ouviu a prefeita Paula há pouco. Pedimos a ela se poderia dizer algumas palavras aos comerciantes que, por decreto, foram obrigados a fechar as portas de seus estabelecimentos. Veja a resposta:

“Certamente o Brasil vai viver, depois dessa crise sanitária, um momento extremamente difícil.

Não vejo como evitar a crise financeira e econômica, não só no setor comercial.

Há pouco tivemos uma vídeo-conferência com o governador e outros prefeitos. Por mais que todos estejamos assustados, não temos como evitar medidas duras, porque pior será a crise depois, com tantas mortes, como está ocorrendo em alguns países.

Precisamos enfrentar com maior firmeza a questão sanitária e preservar as vidas.

Pretendemos anunciar algumas coisas no sentido de recuperação econômica, mas o município é o ente que menos gordura tem para esse, digamos, renascimento da sociedade e do setor produtivo.

O governo federal tem de ser o timoneiro, com apoio de estados e municípios, e certamente vai acontecer.

Nesta semana, eu me reuni com empresários da cidade para anunciar as medidas que tomaria, e disse contem comigo, estaremos juntos. Mas não há como prever as consequências e nem elencar todas as possibilidades e iniciativas para minimizar os efeitos da crise.

O governo federal tem manifestado algumas ideias para essa recuperação, mas tímidas ainda.

O certo é que vamos precisar de uma reconstrução nacional.

A crise vai se dar sobre o setor produtivo, empresarial, sobre pessoas e sobre governos, porque as pessoas deixarão de pagar impostos, e isto é natural.

Poderemos tomar medidas mais consequentes quando se tiver noção do impacto dessa crise.

O importante é estarmos juntos na reconstrução.

Acho que essa crise terá o efeito de fazer com que se reconstruam pontes na sociedade, relacionamentos sociais mais construtivos, eficazes e produtivos.

Precisamos entrar com nosso barco num mar muito tormentoso agora, enfrentar isso tudo com coragem e firmeza, sem perder a serenidade”.

1 thought on “Paula: ‘Não vejo como evitar a crise econômica, não só no setor comercial’

  1. Prefeita, vc em 4 anos de gestão foi incapaz de trazer QUALQUER tipo de empresa à cidade. Havan apenas faz o dinheiro girar, trocar de mãos. Não traz dinheiro NOVO de fora para ser aplicado na cidade. Só se preocupou em asfaltar ruas, criar ciclofaixas, aumentar a tarifa de água, implementar uma política desleal de tributar mais os contribuintes Pelotenses.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.