O que se faz na Universidade (em tempos de pandemia)?

Pedro Hallal, reitor da UFPel

Resolvi escrever esse texto como forma de homenagear milhares (sim milhares) de estudantes, servidores, trabalhadores terceirizados e voluntários, que estão mostrando, em meio a uma pandemia, o que se faz (DE VERDADE) na Universidade Federal de Pelotas.

Conforme já foi noticiado amplamente na mídia, existe um grupo de trabalho atuando junto com instituições de ensino co-irmãs (UCPel e FURG) e com a iniciativa privada (Biri Refrigerantes) na produção de álcool gel. Como vocês podem imaginar, esse álcool gel não está sendo comercializado, muito menos com valores superfaturados. Ele está sendo produzido para atender, diariamente, as demandas do nosso Sistema Único de Saúde, que luta bravamente para frear o avanço da pandemia.

Ao mesmo tempo, outro grupo, também em parceria com outras instituições de ensino, trabalha na produção de máscaras para proteger a comunidade e profissionais da saúde. Mais de 1000 máscaras já foram produzidas. Em outro canto da Universidade, começamos a utilizar impressoras 3D para imprimir protótipos para as máscaras de proteção dos profissionais da área da saúde – aqueles que vão atender você e seus familiares caso seja necessário.

Em outro rincão, há uma verdadeira força-tarefa da UFPel garantindo alimentação aos nossos estudantes em situação de vulnerabilidade. Sim, nossos restaurantes universitários não podem parar, e hoje oferecem opções de marmita, além de adotarem as medidas determinadas pela Prefeitura para evitar aglomeração.

Em outros espaços, existe um Comitê Interno para Acompanhamento da Evolução da Pandemia por Coronavírus, que se reúne diariamente (isso mesmo!), além de receber (e responder) manifestações por e-mail. Desde ontem, foi instituído também um Comitê semelhante, específico para tratar das questões acadêmicas decorrentes da pandemia de COVID-19, tendo em vista que o primeiro comitê tem muitas pautas administrativas para enfrentar. Ah, só para não esquecer, existe um subcomitê científico, responsável por analisar e interpretar as informações divulgadas sobre o tema, auxiliando a Universidade, a cidade, o estado e o país na definição das politicas públicas mais adequadas para o enfrentamento da pandemia.

A UFPel participa ativamente também do Comitê montado pela Prefeitura Municipal de Pelotas, o qual também se reúne diariamente. E ontem a UFPel designou dois servidores para atuarem, junto à Secretaria Municipal de Saúde, na organização de novos leitos hospitalares.

A UFPel também participa do Comitê montado pelo Governo Estadual, com representação nas áreas de Epidemiologia, Inteligência Artificial e Administração Hospitalar. Por dentro desse comitê, a UFPel lidera hoje dois projetos absolutamente essenciais para o enfrentamento da pandemia: (1) a condução de estudos de base populacional para avaliar o percentual da população gaúcha infectada pelo COVID-19, e sua evolução ao longo do tempo; (2) a criação de um teste diagnóstico local, brasileiro, para detecção do vírus.

Outro subgrupo lida especificamente com as empresas terceirizadas, responsáveis por mais de 600 trabalhadores e trabalhadoras que atuam junto à Universidade. Esse grupo toma decisões para garantir que esses trabalhadores tenham proteção e apoio, tanto em relação a minimização dos riscos de contágio, quanto em relação a garantia de seus empregos nesse momento de crise.

Enquanto isso tudo acontece, um grupo da Coordenação de Saúde e Qualidade de Vida, ligada a Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas, estuda as maneiras mais seguras e eficazes de iniciar a já tradicional campanha de vacinação contra a gripe, marca registrada da UFPel. Em outra frente, as Fundações de Apoio e a administração central atuam para conseguir utilizar os recursos financeiros extras disponibilizados pela Justiça Federal para o enfrentamento da pandemia de COVID-19.

Um capítulo a parte fica para o Hospital Escola da UFPel/EBSERH. Estamos fazendo obras emergenciais, estamos atuando junto ao SUS, enfim, estamos trabalhamos incansavelmente, pois seremos o ponto de referência para o manejo dos pacientes SUS internados com COVID-19 na cidade. Ao mesmo tempo, disparamos uma verdadeira força-tarefa de solidariedade, junto à rede hoteleira local, para garantir espaços de descanso isolados para os profissionais da saúde que atuarem durante a pandemia.

Desde ontem, estamos oferecendo uma sala virtual de apoio psicopedagógico, pois sabemos que não está sendo fácil para ninguém ficar em isolamento social nesse momento. O comitê acadêmico discute diariamente questões como calendário acadêmico, ensino à distância e estágios.

Enfim, isso é um pouco do que fazemos na UFPel em tempos de pandemia. Junte-se a nós.

Obrigado por participar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.