Já temos os nomes das ruas para o Una. E são todos de mulher

Da Idealiza | No Dia Internacional da Mulher, 8 de março, anunciamos o resultado da campanha Ela Merece Uma Rua, uma votação para escolher os nomes das ruas do Parque Una, o bairro aberto planejado desenvolvido pela Idealiza Urbanismo em Pelotas.

Inicialmente, foram recebidas sugestões de internautas — foram mais de 700 participações — e selecionados 20 nomes de mulheres que deixaram um legado na cidade. Então, foi aberta uma votação pelo Facebook e as 10 mais curtidas darão nome às vias do Una.

Por que homenagear as mulheres?

Em primeiro lugar, para equilibrar a balança do reconhecimento, já que a imensa maioria das pessoas homenageadas em ruas, avenidas e rodovias do Brasil são homens.

Reservar as placas do bairro a nomes de mulheres é uma maneira destacar a importância histórica das mulheres no mundo — e especialmente em Pelotas.

Além disso, enaltecer o feminino é também enaltecer a criatividade e a inovação, dois valores muito importantes para a Idealiza na concepção do Parque Una e de iniciativas relacionadas ao bairro.

Afinal, o feminino não é sinônimo de fragilidade, e sim de sensibilidade, de abertura ao novo. O que ajuda mulheres e homens a expandir sua percepção, fazer conexões e colaborar entre si, o que leva a soluções criativas e inovadoras.

Quem foram as mulheres escolhidas?

A seguir, apresentamos os futuros nomes das ruas do Parque Una. Veja a lista com as 10 mulheres mais votadas (por ordem de curtidas) na campanha Ela Merece Uma Rua e saiba um pouco sobre a trajetória de cada uma.

1. Vanessa Louise Collete (1.424 curtidas)

Médica e professora, atuou na coordenação do curso de Medicina da Universidade Católica de Pelotas (UCPel). Lutou por mais de 10 anos contra o câncer de mama sem parar de trabalhar, tornando-se um grande exemplo de dedicação ao ensino.

“Uma profissional inigualável, que tive o imenso prazer de conhecer no ambiente de trabalho. Era amiga de todos e tratava a equipe de enfermagem com muito respeito e carinho”, destacou Adriana Rodrigues de Almeida ao dar seu voto no Facebook.

2. Dona Zilda (1.364 curtidas)

Tusnelda Classen Sias, mais conhecida como Dona Zilda, é lembrada como uma das doceiras mais tradicionais de Pelotas. Na década de 1970, abriu seu próprio negócio de doces, que transformou em uma indústria em 1989.

“Pela inovação, por sua capacidade de trabalho, pela qualidade de seu produto e, acima de tudo, pela excelente pessoa, voto na Dona Zilda”, anunciou Darley Blank Schwonke ao votar pelo Facebook.

3. Suzana Cortez Balreira (919 curtidas)

Destaque no setor imobiliário da região, Suzana Cortez Balreira foi presidente da Beneficência Portuguesa e da Associação dos Proprietários de Imóveis de Pelotas, além de ser a fundadora da Secovi Zona-Sul.

“A Dona Suzana sempre demonstrou ter uma visão abrangente e à frente de seu tempo, e contribuiu para uma Pelotas mais séria e respeitada. Merece, com todo o respeito às demais, ter seu nome eternizado neste parque”, comentou Damásio Trindade, depois de deixar seu voto.

4. Alice Flora Lorea (829 curtidas)

Professora desde os 18 anos, Alice Flora Lorea dedicou sua vida à educação. Colaborou com Dom Antônio Zattera na fundação do Colégio Universitário Diocesano.

Reconhecida por sua devoção e generosidade, mantinha, durante os anos 1970, uma escola com 70% das vagas reservadas a alunos necessitados, que ganhavam bolsas de estudo.

“Tia Alice: assim que era para seus alunos. Foi uma diretora que sempre tinha muitas histórias pra contar. Amava seus alunos como se fossem filhos, e conseguiu levar muitos deles para a faculdade. Merecedora desta homenagem”, relembrou Maria Lúcia Vilas Boas no Facebook.

5. Leda Simões Lopes (660 curtidas)

Grande incentivadora do crescimento da cidade, Leda Simões Lopes ajudava muitas famílias com alimentos, roupas e material escolar, além de dar aulas de história para crianças.

Foi presidente da Casa da Criança São Francisco de Paula e doou terrenos para construção de escolas e outras instituições públicas.

“Saudades da Dona Leda. Com sua simplicidade, nos dava lições de grandiosidade e estava sempre servindo e amando o próximo”, escreveu Neusa Carriconde no Facebook.

6. Lori Huber (665 curtidas)

Dona Lori, como era conhecida Lori Huber, superou sua deficiência visual se dedicando àqueles que também não podiam ver. Fundou a Escola Louis Braille, que educa, ensina e dá assistência aos pelotenses com deficiência visual.

“Tia Lory ficaria muito feliz em ser lembrada pelo trabalho que desenvolveu com as crianças, jovens e adultos com deficiência visual em Pelotas. Justíssima homenagem, a vitória da superação”, comentou Sonia Mayer depois de deixar seu voto pelo Facebook.

7. Antoninha Berchon Sampaio (654 curtidas)

Foi uma das raras presenças femininas na produção rural do seu tempo. Nos anos 1980, alcançou a posição de maior produtora de gado da raça Devon no mundo.

Colaborou com o tombamento e preservação de diversos prédios históricos de Pelotas, como o Teatro Sete de Abril e o Museu da Baronesa.

“Uma mulher forte, guerreira e, ao mesmo tempo, tão delicada e feminina. Saudades da minha amiga de grandes histórias”, homenageou Francine Mattes no post da votação pelo Facebook.

8. Giamarê (640 curtidas)

Ligiamar Brochado Jesus, popularmente conhecida como Giamarê, foi compositora e intérprete. Começou a se apresentar ao público com 11 anos de idade. Mais tarde, participou de shows com cantores renomados por todo o país.

Contribuiu para a visibilidade da cultura negra e das artes afro em Pelotas e inspirou Edisom Amaral Carvalho, que que comentou no Facebook ao deixar seu voto:

“Não poderia deixar de homenagear essa ímpar incentivadora da minha musicalidade, vindo a ser a primeira cantora que tive o privilégio de acompanhar em minha primeira apresentação profissional”, escreveu Edisom, que aproveitou para citar uma frase de Giamarê: “Não importa o lugar de onde se vem, mas sim onde se pode chegar”.

9. Lígia Antunes Leivas (604 curtidas)

Foi uma educadora que marcou a vida de muitos alunos. Autora de livros como O Feminino no Real / Ficcional, Lígia Antunes Leivas integrou a Academia Sul-Brasileira de Letras, a Academia Riograndense de Letras e o Centro Literário Pelotense.

“Lígia Antunes Leivas, mulher de múltiplos talentos, destacou-se em todos. Competente profissional, poetisa, cidadã incansável no promover sua cidade: Pelotas. Mas, a meu ver, é como ser humano que Lígia marcou muitas vidas. A minha é uma delas”, comentou Loiva Hartmann no Facebook.

10. Sodrelina Hallal (530 curtidas)

Professora de piano conhecida no meio musical e cultural da cidade, ensinou muitas crianças e jovens, e também alguns adultos.

Sodrelina Hallal organizou muitas apresentações musicais para o deleite da sociedade pelotense.

“Sodrelina Hallal, nossa querida Tia Dedé, além de excelente pianista, foi autora de várias obras. Era uma pessoa que encantava pelo carinho e alegria com que recebia a todos. Tia Dedé era, acima de tudo, uma apaixonada pela vida, o que a tornava uma pessoa abençoada”, homenageou Terezinha Simch após deixar sua curtida no Facebook.

Elas merecem

Essas foram as 10 mulheres mais votadas na campanha Ela Merece Uma Rua. Mas há tantas outras que marcaram a história da nossa cidade, como as demais 10 que participaram da votação:

  • Marta Fernandes Sousa Costa
  • Judith Bacci
  • Heloísa Assumpção Plínio do Nascimento
  • Gilda Maciel Corrêa Meyer Russomano
  • Carmen Silva
  • Irmã Luísa Maria Feronato
  • Nina Paixão
  • Helena do Sul
  • Jane Jacobs
  • Wilma Mello Cavalheiro

Os nomes eleitos serão levados para aprovação na Câmara de Vereadores. Na impossibilidade de algum nome ser utilizado, entrará o próximo da lista.

Obrigado por participar. Comentários podem ter a redação moderada.