Comitê de Crise mantém decreto municipal que fechou comércio

Dez dias após a prefeita Paula Mascarenhas ter anunciado as primeiras medidas de prevenção e controle do novo coronavírus em Pelotas, o Comitê de Crise, formado por representantes de órgãos públicos, universidades, hospitais e entidades de classe, avaliou na tarde desta sexta-feira (27), em videoconferência online, o momento vivido pela cidade depois da detecção de dois moradores com a doença e a expansão da pandemia pelo país.

A questão sanitária e econômica estiveram em pauta, assim como a manutenção do decreto municipal que determina, entre outras medidas, o fechamento do comércio. 

A prefeita Paula Mascarenhas abriu a videoconferência relembrando algumas ações que mudaram a rotina da cidade após a divulgação do decreto, entre elas a suspensão das aulas nas escolas, o teletrabalho para os servidores municipais e a restrição do funcionamento de muitos estabelecimentos comerciais. 

Segundo ela, o momento é de avaliação das medidas, mas também de união de ideias, por isso a importância de ouvir os integrantes do Comitê sobre a continuidade de algumas determinações. 

“Me parece ser mais sensato manter o decreto, mas preciso dialogar com todos os setores, até porque quem está preocupado com a crise econômica que vamos enfrentar está com a razão, eu estou angustiada”, revelou. 

No encontro, a secretária municipal de Saúde, Roberta Paganini, explicou que a expectativa é de que a cidade tenha o pico da transmissão comunitária – em que não será mais possível saber a origem da contaminação – daqui 15 dias, daí a importância de manter o isolamento social e evitar um colapso nos atendimentos.

“A logística para enfrentar esse vírus não está nos livros. Hoje estamos prontos para atender os primeiros casos, mas vamos estar sempre ampliando a estrutura tanto física, quanto de profissionais e equipamentos, por isso precisamos conter agora no início, o que nos dará chances de estarmos ainda mais preparados para o que está por vir”, alertou.

Uma das ações do Município é tornar a UPA Bento o Centro de Atendimento ao Coronavírus, sendo referência para, principalmente, casos menos graves. Pelotas aguarda remessa do Ministério da Saúde de respiradores, Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e testes rápidos. 

Manutenção

A maioria dos participantes do Comitê concordou com a manutenção das portas fechadas do comércio, já que para alguns a abertura em parte, com controle da entrada do número de clientes – como havia sido proposto – poderia causar o retorno da população, em massa, às ruas de Pelotas.

O grupo também acordou em reavaliar a situação na próxima semana. Além do comércio, a prefeita resolveu manter, com a aprovação do Comitê de Crise, a proibição de reuniões presenciais de cultos religiosos.
AlternativasO grupo discutiu possibilidades de auxílio aos empresários que já começaram a calcular prejuízos pela paralisação das atividades desde o sábado passado (21). Uma das propostas é viabilizar assessoria jurídica para que compreendam como se beneficiar de algumas medidas anunciadas pelo governo federal, entre elas uma linha de crédito emergencial para o pagamento da folha de pequenas e médias empresas. 
Também devem ser consultados especialistas em economia das Universidades Federal e Católica de Pelotas sobre alternativas de negócios online. 
” Vamos pensar em saídas, falar com profissionais capazes de criar alternativas para minimizar os prejuízos na economia.Temos que sair dessa unidos, fortes, acreditando no futuro”, disse a prefeita ao encerrar a reunião.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.