PREFEITOS DA AZONASUL DECIDEM PELA MANUTENÇÃO DOS DECRETOS DE ISOLAMENTO

A unanimidade em reafirmar às suas comunidades que o importante neste momento é o cumprimento da orientação de isolamento social marcou a reunião promovida nesta segunda-feira (30) à tarde pela Associação dos Municípios da Zona Sul (Azonasul).

O presidente da entidade, Luis Henrique Pereira de Silva, prefeito de Arroio Grande, disse que a manutenção dos decretos e condutas da região seguem os mesmos da semana passada e anunciou novo encontro na sexta-feira, onde o grupo  avaliará a evolução da epidemia de coronavírus na região.

Durante a videoconferência a maioria dos prefeitos defendeu a tese de que o afastamento neste momento é mais salutar à economia do que um colapso nos sistemas de saúde e o trauma acarretado com o número de mortes que a doença sem controle poderá causar.

“Infelizmente, não há uma dicotomia entre saúde e economia. Todos somos afetados e estamos no mesmo barco. Ainda não chegamos no pico e precisamos estacionar a ascendência da curva”, argumentou a prefeita de Pelotas, Paula Mascarenhas.

O prefeito de Chuí, Marco Antonio Barbosa disse que o decreto que impõe restrições na cidade segue valendo e que o assunto é avaliado diariamente.“No momento o isolamento social é importante para diminuirmos o contágio e valorizarmos a vida. Melhor prevenir agora do que administrar um caos logo ali na frente. É hora de equilíbrio e bom senso”, disse.

Barbosa solicitou à Azonasul que reunisse em um único documento uma proposta de decreto coletivo a ser adotado por todas as prefeituras até o fim desta semana.

Outras

Os prefeitos  também debateram questões sobre o apoio do Exército na instalação de novos hospitais de campanha; a compra coletiva de equipamentos de proteção individuais (EPIs) e testes rápidos para apontar a presença de Covid-19 nos pacientes através do Consórcio Público do Extremo Sul.

A Azonasul também está preocupada com o número restrito de Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) na região e deve pedir providências à Secretaria Estadual de Saúde (SES) para a liberação de 22 leitos no Hospital de Caridade de Canguçu, sendo 12 UTIs para adultos e dez pediátricas.

Paula mantém decreto de isolamento parcial e pede que fiquem em casa

Obrigado por participar. Comentários podem ter a redação moderada.