Covid-19: Órgãos de controle notificam Leite para não relaxar isolamento social

A Defensoria Pública da União, Ministério Público Federal (MPF) e Ministério Público do Trabalho notificaram o governador Eduardo Leite, no fim da tarde de segunda-feira (30), para que, em caráter de urgência, volte a proibir trabalho em atividades não essenciais. Leite havia relaxado as medidas. No dia 19 de março, o governador editou o decreto de calamidade pública que impedia várias atividades em todo o território gaúcho. Uma semana depois, no dia 26, alterou o texto, dando autonomia aos municípios para decidirem as medidas restritivas. O documento se chama “notificação recomendatória conjunta”. Os órgão de justiça querem que o governador respeite o chamado isolamento social, quando toda a população é orientada a ficar em casa e sair somente em casos de necessidade, voltando a impedir a retomada de atividades não essenciais no estado durante a pandemia. Os órgãos pedem que o Estado abstenha-se de relaxar medidas de distanciamento social sem embasamento técnico e científico, e que oriente os municípios gaúchos quanto à necessidade de manter o isolamento. Também solicitam ao governador cópias de todas as informações técnicas que embasaram a edição do decreto (com o relaxamento) e informações sobre as medidas de fiscalização a serem tomadas para seu cumprimento. Leite deverá ainda fornecer informações sobre a implantação de testagem de todos os casos suspeitos de coronavírus, independentemente da gravidade. Leite tem 24 horas para prestar os esclarecimentos solicitados pelos órgãos, sob pena de medidas.

Obrigado por participar. Comentários podem ter a redação moderada.