Vírus não pode ser detido

Relembrando:

Todo mundo vai pegar o vírus.

Vírus não pode ser detido.

O que o governo está fazendo é retardar o contágio, pôr o contágio em câmera lenta (o tal ‘achatamento da curva’), para que os hospitais não fiquem cheios de doentes, em número maior que a capacidade de atendê-los.

A maioria das pessoas não ficará doente. Nelas, os anticorpos farão frente ao vírus. 

A minoria que ficará doente, se adoecer ao mesmo tempo, vai entupir o sistema de saúde, podendo morrer por incapacidade de atendimento a tempo e/ou por falta de resposta do organismo do indivíduo ao tratamento.

Só o próprio organismo pode gerar anticorpos que reconheçam o coronavírus e o neutralizem.

O problema é que o coronavírus invade células do pulmão e, como todo vírus, destrói as células para gerar cópias do vírus. O doente que chega nesse estado pode morrer “afogado”.

Quando chega neste ponto, tem que entubar o doente para ele conseguir respirar com as células boas que restaram e torcer para o organismo reagir por si só antes de tomar o pulmão inteiro. Ou seja: entubar não é garantia.

Os que mais correm risco são os mais idosos com doenças pregressas, a tal da comorbidade. Os anticorpos podem não reagir, por imunidade baixa.

Como vacinas demoram, temos de torcer para que descubram um medicamento capaz de reforçar as defesas do organismo, como dizem que a cloroquina pode fazer.

Obrigado por participar. Comentários podem ter a redação moderada.