UFPel prepara laboratórios para testar COVID-19

O Centro de Desenvolvimento Tecnológico (CDTec) da UFPel, em um esforço coletivo e solidário, disponibilizou três laboratórios vinculados ao Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia para compor uma Unidade de Diagnóstico RT-PCR para auxiliar no enfrentamento do COVID-19.

Agora, os pesquisadores estão preparando os equipamentos e as equipes científicas para realizar o teste inicial para validação pelo LACEN-RS.

Assim que obtiver a validação, a Unidade de Diagnóstico RT-PCR COVID-19 UFPel vai integrar a Rede de Laboratórios de Universidades que realizam esse tipo de diagnóstico no estado.

Com isso, a UFPel passará a atuar nas duas frentes de diagnóstico. Com os testes de RT-PCR poderá identificar a presença do vírus em pacientes acometidos pela COVID-19 no estágio inicial da infecção. E nos testes sorológicos rápidos vai poder fazer a identificação em massa de pessoas que tiveram contato com o vírus e já apresentam algum grau de imunidade.

A infraestrutura e expertises do Laboratório de Biotecnologia do Câncer (coordenado pelos pesquisadores Tiago Collares e Fabiana Kommling Seixas), do Laboratório de Vacinologia (coordenado pelos pesquisadores Odir Dellagostin e Thaís Larré Oliveira) e do Laboratório de Genômica Estrutural (coordenado pelo pesquisador Vinícius Farias Campos e com a colaboração da pesquisadora Vanessa Galli) serão utilizadas como suporte à Unidade de Diagnóstico RT-PCR COVID-19 UFPel.

Além destes pesquisadores terem experiência acumulada na utilização da técnica de RT-PCR em estudos do Câncer, no desenvolvimento de vacinas e em genômica comparativa, também vão contar com a colaboração do Virologista da Universidade Feevale e atual presidente da Sociedade Brasileira de Virologia, Dr. Fernando Rosado Spilki,

Segundo o Diretor do CDTec, professor Tiago Collares, nos próximos dias, “estaremos readequando a infraestrutura, reposicionando todos nossos esforços científicos e realizando o recrutamento e treinamento de voluntários com experiência em biologia molecular”. Collares considera que “o desafio é muito grande, mas neste momento a ciência pode contribuir significativamente com os profissionais de saúde que estão na linha de frente deste enfrentamento”.

Já foram disponibilizados recursos iniciais pelo Governo Federal para aquisição de mais um equipamento de RT-PCR e kits diagnósticos. “Nossa expectativa é de realizar até 100 testes de RT-PCR por dia assim que todos os insumos estiverem à disposição das equipes de trabalho”, projeta o professor Collares. A ampliação da Unidade para processar um maior número de testes e atender Pelotas e ZonaSul também pode ser esperada, desde que o aporte de recursos venha a ser disponibilizado para compra de extratores automatizados de material genético e para mais sistemas de biossegurança.

Obrigado por participar. Comentários podem ter a redação moderada.