O custo da quarentena

Pensando com empatia na situação da prefeita ante a ameaça da pandemia.

Deve ser complicado agir diferente do que Paula tem agido.

Uma morte que ocorresse sem a quarentena seria debitada na conta dela.

Por isso, provavelmente, ela tem sido rigorosa na quarentena. Quem teria coragem de agir diferente?

O custo da quarentena tem de superar o custo esperado das mortes por uma transmissão comunitária, quando ocorre entre nativos da cidade, sem que tenham viajado.

No momento, o custo da quarentena é invisível. Ainda não se materializou em fome, miséria, mortes, saques. Talvez não se materialize.

O custo esperado das mortes por transmissão comunitária certamente assombra a Paula.

Bolsonaro está longe desse custo. As mortes não ocorrem no Palácio. Ocorrem nos hospitais dos municípios e do estado.

Mortes não serão debitadas na conta do presidente.

O que tem a ver Bolsonaro com uma morte no RS ou em Manaus?

Mesmo o governador é assombrado.

Eduardo Leite tentou passar a responsabilidade para os prefeitos, mas voltou atrás.

Voltou atrás por pressão dos prefeitos, que devem ter sentido que ele estava largando a responsabilidade para eles.

Neste momento, o custo da quarentena parece zero.

Quando o custo aparente da quarentena começar a subir, Paula e Leite podem rever suas decisões.

Mais letal é o vírus da ideologia cega. Por Mateus Bandeira

Obrigado por participar. Comentários podem ter a redação moderada.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.