Só faltava essa

Moradora do Simões Lopes, com sintomas de dengue, passou a ser acompanhada pelo Município.

A primeira análise de sangue da suspeita, realizada pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Estado (Lacen-RS), resultou inconclusiva. Nova coleta de material será realizada nesta quinta-feira (9).

O diretor da Vigilância em Saúde, Franklin Mendonça de Souza Neto, informa que, em Pelotas, há 78 focos identificados do mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, chicungunya, zika vírus e febre amarela urbana.

“É importante que a população colabore, aproveitando o período de afastamento social, para eliminar locais propícios à proliferação do Aedes. Em casa, onde se encontram em quarentena, é hora de limpeza nos pátios e jardins, para evitar novos focos”, apela o diretor. Os focos estão localizados nos bairros Simões Lopes, Porto, Três Vendas, Balneário dos Prazeres, Areal, Guabiroba e Centro.

Identificação do caso e medidas

No final de janeiro, um morador do Simões Lopes levou um mosquito ao Departamento de Vigilância em Saúde, suspeitando se tratar da espécie Aedes. O Laboratório de Vetores da SMS realizou a análise e constatou ser mesmo o transmissor da dengue.

“A partir da constatação, abrimos uma Pesquisa Vetorial Especial, num raio de 300 metros em torno do ponto onde o mosquito foi encontrado pelo morador. No decorrer da pesquisa, ampliamos o raio e identificamos um casal sintomático. Exames foram realizados e os resultados apontados pelo Lacen descartaram a ocorrência da doença no homem e, na mulher, a avaliação foi inconclusiva. Por isso, estamos realizando nova coleta de sangue nesta quinta-feira”, detalha Franklin Neto.

A Prefeitura segue com pulverização, nas ruas, de inseticida com a máquina UVB (Ultra Baixo Volume). Servidores municipais seguem visitando casas para vistoriar ambientes de pátios e jardins. A equipe realiza as atividades com a devida proteção em relação ao coronavírus, com uso de máscaras e luvas, e sem aproximação do morador.

Sintomas

O vírus da dengue produz sintomas que também são relacionados a outras doenças. Por isso, a confirmação se dá via exame laboratorial. Entre os indícios estão febre alta (superior a 38,5°C), que surge de forma inesperada e se prolonga de 2 a 7 dias; desconforto e dor nos olhos ao movimentá-los; fortes dores musculares; falta de apetite e mal-estar; dor de cabeça; e manchas vermelhas no corpo.

Prevenção

A Secretaria de Saúde reforça o apelo para que as pessoas fiquem em casa, como forma de prevenção e contra o alastramento da Covid-19, e que aproveitem o período para limpar seus pátios e jardins. A transmissão do vírus da dengue, que ocorre pela fêmea do Aedes aegypti, pode ser controlada e contida se o mosquito não encontrar ambientes propícios, com água, para proliferação.

As recomendações são para que os moradores mantenham as caixas d’água tampadas, assim como latões, tonéis e lixeiras; garrafas vazias viradas para baixo; pneus resguardados; pratinhos de vasos de plantas secos ou com areia; piscinas tratadas; e ralos e vasos sanitários que sejam pouco usados.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.