UFPel já produziu 6 mil protetores faciais para profissionais de saúde

A Universidade Federal de Pelotas segue com a produção de protetores faciais (Face Shields) para atender a demanda do Hospital Escola e das Unidades Básicas de Saúde. As equipes de produção atingiram a marca de 6 mil protetores nesta semana e os equipamentos já estão sendo utilizados pelo sistema de saúde.

São três frentes de trabalho atuando na produção dos equipamentos de proteção individual (EPI’s) que são utilizados por cima das máscaras N95 e óculos dos profissionais de saúde para proteger o rosto de respingos de produtos químicos e de materiais potencialmente infecciosos.

A equipe do Centro de Artes, que está produzindo protetores de forma artesanal, já confeccionou 4,5 mil Face Shields e ainda tem insumos para mais 1,5 mil. Já a equipe que está produzindo as máscaras reutilizáveis nas impressoras 3D atingiu 300 unidades.

A terceira equipe, composta por 15 estudantes da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo e duas professoras, já produziu mais de 700 protetores de acrílico na máquina de corte a laser da unidade acadêmica. A estudante Ramile Leandro explica que o projeto nasceu por uma iniciativa dos estudantes do Grupo de Estudo em Gráfica Digital (Gegradi), que organizaram as ações e a forma de trabalho de cada um.

“Trabalhamos em grupos pequenos, para evitar aglomerações, tomando todos os cuidados para evitar contaminações. Uma pessoa corta as máscaras e a outra higieniza e faz a montagem. Além disso, contamos com uma equipe que trabalha de casa, organizando os arquivos de corte e fazendo a impressão 3D”, explica. O grupo recebe apoio dos docentes do curso que organizam e entregam lanches para as equipes.

Os estudantes também estão preparando novos projetos para ajudar o Sistema Único de Saúde no combate ao Covid-19. “Para a próxima semana pretendemos fazer 700 máscaras, além de iniciar testes de respiradores e caixas de acrílico para operações”, informou Ramile.

Diante da capacidade de produção das equipes envolvidas na produção de EPI’s, o pró-reitor de Planejamento e Desenvolvimento, Otávio Peres, está desenvolvendo um projeto para apresentar ao Ministério da Educação (MEC) solicitando recursos para aquisição de novos equipamentos para ampliar a produção, como impressoras 3D e máquinas de corte a laser.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.