Mais que o resgate de um gato

Não à toa os bombeiros têm a simpatia da população no mundo todo. Eles não usam armas de fogo. E vivem de prontidão para nos provar que vale a pena acreditar nos melhores instintos humanos.

Neste domingo, o gato de uma moradora da galeria Zabaleta despencou do segundo andar num terreno baldio, fundos para a Voluntários da Pátria.

Lá pelas 10h, o sargento mergulhador Chirivino e o soldado Miranda se apresentaram, usando máscaras, para localizar Niki, o gato.

No resgate, assustado, Niki mordeu Miranda, que o escalou de volta, em segurança, para os braços da moradora.

Conversação serena, trabalho seguro, rápido, sem lamentos. Pleno domingo de pandemia.

Só tiraram as máscaras, a pedido, para a foto.

Chirivino leu o post e mandou o comentário abaixo:

“A vida de um animal ou ser humano, para nós do corpo de bombeiros, tem o mesmo valor, e cada militar de nossa instituição fará sempre todo o possível para protegê-las. ‘Servir e proteger é o nosso lema’. Grande abraço”.

Chirivino e Miranda

 

Obrigado por participar. Comentários podem ter a redação moderada.