E, no meio da pandemia, um vereador quer estátua para Zumbi

Escute a notícia

O vereador Vicente Amaral procurou a prefeita com uma ideia antiga: homenagear determinada pessoa, em geral ausente da cena, com uma estátua.

Pediu a Paula apoio à homenagem em honra de Zumbi dos Palmares, a ser chumbada em um dos acessos rodoviários à cidade, em reconhecimento à história negra no Brasil.

A prefeita foi simpática com o colega de partido. Chegou a sugerir um concurso destinado a viabilizar a construção do monumento. Teve a sensibilidade, porém, de propô-lo para depois que passar a pandemia.

De repente, no meio de uma pandemia, e após a comoção com a morte de George Floyd, um vereador aparece com a brilhante ideia.

Ele sabia que a prefeita não diria não. É constrangedor ser contra algo assim.

A questão é: Zumbi é um ícone consolidado da cultura nacional. Para que outra estátua para ele?

Cabem outras perguntas: Por que a ideia em uma hora como esta, em que boa parte das pessoas está enfrentando dificuldades, perdendo empregos, dependendo de doações para comer? Para aproveitar a “onda Floyd”, que por aqui produziu emulações de protestos contra o racismo? Por ser ano eleitoral? Estaria a quarentena fazendo mal ao vereador?

Talvez uma estátua mais adequada, hoje, fosse para o Zumbi. Só Zumbi. Esqueça Palmares.

Se levarem adiante a ideia de mais uma estátua, podiam ao menos considerar um lugar mais digno, que não seja na beira da estrada. Por exemplo, por que não na praça Coronel Pedro Osório, ao lado do Grande Charqueador? Aí, talvez, a ideia se revestisse de um significado simbólico inédito, além de artístico.

Por fim, podia o próprio vereador pagar a estátua, com os salários acumulados nestes meses em que a Câmara está quase sem trabalho. Talvez uma vaquinha com os colegas, como sugeriu um leitor.

2 thoughts on “E, no meio da pandemia, um vereador quer estátua para Zumbi

  1. Concordo com o Joaquim Dias, Manoel Padeiro é que merece essa estátua. O vereador que vá estudar mais a história do Zumbi, tenho certeza que lendo mais sobre ele vai desistir de homenagea-lo. Assim como os grandes fazendeiros Zumbi também tinha escravos.

  2. No caso particular de Pelotas, uma figura local que simboliza muito a resistência negra é Manoel Padeiro. Poderia ser pensado. Fora os vários nomes ligados ao jornal “A Alvorada” no início do século XX. São memórias mais relacionadas ao nosso contexto histórico, penso eu.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.