Fabrício Queiroz é preso. Veja vídeos

Policiais prenderam Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, em Atibaia, no interior de São Paulo, nesta quinta-feira (18).

Queiroz está na mira da Justiça do Rio, que o investiga por envolvimento em um esquema de corrupção na Assembleia Legislativa do Rio, quando funcionário de Flávio. Ele não ofereceu resistência à prisão. O inquérito apura fatos de organização criminosa, lavagem de dinheiro e peculato (desvio de dinheiro público). Nele, os investigadores chegaram à conclusão de que o esquema ilegal serviu para irrigar o ramo imobiliário da milícia.

Os dados mostrariam que o hoje senador receberia o lucro do investimento dos prédios através de repasses feitos pelo ex-capitão do Bope Adriano da Nóbrega – executado em fevereiro – e pelo ex-assessor Fabrício Queiroz.

Queiroz estava há um ano no sítio de Frederick Wassef, advogado do presidente Bolsonaro e do filho, senador Flávio Bolsonaro. Ele foi levado para uma unidade da Polícia Civil no Centro da capital paulista, onde deverá passar por exame de corpo de delito.

O mandado do prisão foi expedido pela Justiça do estado do Rio de Janeiro.

O advogado da família Bolsonaro, Frederick Wassef, disse recentemente em entrevista concedida à jornalista Andréa Sadi que “não sabia onde estava o Queiroz”. “Não sei, não sou advogado dele”, declarou.

A ação faz parte da Operação Anjo, que cumpre ainda outras medidas cautelares autorizadas pela Justiça, relacionadas ao inquérito que investiga a chamada “rachadinha”, em que servidores da Assembleia Legislativa do Estado (Alerj) devolveriam parte dos seus vencimentos ao então deputado estadual Flávio Bolsonaro. 

O nome de Fabrício Queiroz consta em um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), que aponta uma movimentação atípica de R$ 1,2 milhão em uma conta em nome do ex-assessor.

O relatório integrou a investigação da Operação Furna da Onça, desdobramento da Lava Jato no Rio de Janeiro, que prendeu deputados estaduais no início de novembro do ano passado.

Pelo Twitter, o senador Flávio Bolsonaro disse que encara a prisão do ex-assessor com tranquilidade e que “a verdade prevalecerá”. De acordo com o senador, a operação de hoje é “mais uma peça foi movimentada no tabuleiro para atacar Bolsonaro”. 

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.