Covid: em nota, Rio Grande confirma falta de medicamentos

Nota:

“Quanto à circulação de informações sobre o desabastecimento de medicamentos para uso em situações de UTI, entre eles sedativos e relaxantes musculares nos hospitais da nossa cidade, é amplamente divulgado na mídia nacional e estadual a grave crise de desabastecimento apresentada.

Atualmente, no nosso país, não há onde adquirir estes medicamentos. Em Rio Grande, o prefeito Alexandre Lindenmeyer tem dialogado com diversos segmentos no sentido de buscar soluções que amenizem a crise nacional e estadual, tais como forças militares e com a Superintendência do Porto do Rio Grande.

Não trata-se de simples falta por questão de compra pelas instituições hospitalares, trata-se de não ter os fármacos disponíveis Brasil, que já sofre com o desabastecimento de outros insumos médicos frente a pandemia.

No Rio Grande do Sul, outros municípios também apresentam situação crônica em relação ao tema. Sobre a situação de Rio Grande, em especial, o assunto foi abordado em reunião realizada com o governador Eduardo Leite na tarde de ontem, tendo o município apresentado o contexto local e solicitado o apoio estadual em relação ao pleito”.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.