Aliança Pelotas lamenta decisão de prefeita de acatar bandeira vermelha e aponta ‘falha’ na avaliação do estado

A Aliança Pelotas, entidade que reúne lideranças empresariais de vários segmentos produtivos, marcou uma reunião para a manhã desta segunda-feira (6), para se posicionar a respeito da decisão da prefeita Paula Mascarenhas de não recorrer da bandeira vermelha.

Ao acatar a nova bandeira, Paula avisou que fechará de novo o comércio e demais atividades consideradas pelo governo como não essenciais.

A posição completa da Aliança, em nota oficial, será divulgada após o meio-dia desta segunda. Mas seu presidente, Amadeu Fernandes, adianta que a entidade lamentou a decisão da prefeita de não recorrer da bandeira ao estado, pois, segundo ele, “a prefeitura teria todas as condições de recorrer”.

Uma das condições, diz ele, é que Pelotas possui uma folga de leitos de UTI para covid disponíveis, ocupação, hoje, de no máximo 25% dos leitos de UTI, sem contar a ocupação dos leitos de enfermaria, hoje em cerca de 15%.

“Nós tivemos uma reunião com a prefeita ontem, para pedir que ela homologasse junto ao governo estadual todos os leitos de covid disponíveis na cidade, porque hoje, sabemos, a maioria não foi homologada. E, sendo assim, nos cálculos do Plano de Distanciamento eles não são levados em conta. Se tivessem sido levados, Pelotas provavelmente permaneceria em bandeira laranja”.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.