Governo recebe 37 recursos contra mudança de bandeiras

O governo do Estado recebeu, nas últimas 36 horas, 37 pedidos de reconsideração nos dados utilizados na nona rodada do Distanciamento Controlado. Municípios e associações regionais tinham até as 6h deste domingo (5/7) para recorrer do resultado do mapa preliminar divulgado na sexta-feira (3/7), em que dez regiões aparecem com bandeira vermelha.

Nesta rodada, municípios ou associações regionais de todas as regiões em bandeira vermelha entraram com recurso.

São 307 municípios em bandeira vermelha, dos quais 177 podem adotar protocolos previstos na bandeira laranja por meio de regulamento próprio. Isso porque se adequam à chamada “Regra 0-0” e não tiveram registro de hospitalização e óbito por Covid-19 de morador nos 14 dias anteriores ao levantamento.

Os recursos foram apresentados por meio de formulário on-line disponibilizado pelo Estado no site do Distanciamento Controlado. O endereço recursosdistanciamentocontrolado@saam.rs.gov.br, previamente utilizado para o envio de recursos, está disponível somente para esclarecimento de dúvidas.

A partir de agora, os pedidos serão computados e passarão por análise do Gabinete de Crise na segunda-feira (6/7). No mesmo dia, à tarde, o governador Eduardo Leite fará o anúncio do mapa final, com as bandeiras que passarão a valer a partir de terça-feira (7/7).

Cronograma da 9ª rodada
• Quinta-feira: coleta de dados dos 11 indicadores
• Sexta-feira: divulgação das bandeiras preliminares
• Domingo: prazo até as 6h para apresentação de recursos
• Segunda-feira: análise de recursos e divulgação, à tarde, das bandeiras definitivas
• De terça-feira (7/7) a segunda-feira (13/7): vigência das novas bandeiras

DC semana9 mapa completo
Divulgado na sexta-feira (3/7) de maneira preliminar, mapa definitivo será apresentado na segunda (6/7) à tarde

Mapa preliminar da 9ª rodada

A piora nos indicadores de propagação da Covid-19 e na ocupação de leitos fez com que o mapa preliminar do Rio Grande do Sul ficasse ainda mais vermelho, com 10 regiões em risco alto – ou seja, com a bandeira vermelha. As outras 10 regiões ficaram com laranja (risco médio). O Estado segue sem registro de bandeira preta (risco altíssimo), mas, pela primeira vez, nenhuma região foi classificada em amarelo (risco baixo).

O risco alto foi identificado em Palmeira das Missões, Pelotas, Erechim e Caxias do Sul, que estavam com bandeira laranja e evoluíram para vermelha. Bagé, que estava na amarela, foi para laranja.

As regiões de Porto Alegre, Capão da Canoa, Novo Hamburgo e Canoas, por terem sido classificadas em vermelho pelo menos duas vezes no período de 21 dias, mesmo que apresentassem melhora nos dados, não poderiam ter regressão no nível de restrição, com isso, seguem com bandeira vermelha. Passo Fundo não apresentou melhora nem piora no cálculo dos indicadores e permanece com vermelha. Santo Ângelo foi a única região que apresentou redução de risco, saindo da vermelha para a laranja.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.