Paula sobre decreto que fechou comércio: “Peço que aceitem meu raciocínio”

A prefeita Paula ressaltou hoje, em live, que o aumento no número de casos confirmados de covid, de internações, de óbitos, bem como a falta de medicamentos, tipo anestésicos e analgésicos, levaram ao agravamento da situação da pandemia.

Ela pediu a compreensão da população e, principalmente, dos empresários e comerciantes.

“Adotamos boa parte que o Estado determina e adotamos outras ainda mais rigorosas, sei que os setores atingidos vão se sentir prejudicados, mas peço que aceitem meu raciocínio, pois isso pode nos fazer voltar mais cedo às atividades”, solicitou a prefeita.

“Estamos em um novo momento, precisando de outra ação, estou fazendo uma nova aposta, podem não concordar comigo, mas busquem pelo menos entender minhas razões, quero me comprometer com esses segmentos que vamos fazer um monitoramento diário para acompanhar a situação. A população precisa entender que precisa se doar mais, fazer o isolamento, sair de casa apenas quando realmente for necessário, peço a ajuda de todos”, afirmou a chefe do Executivo.

Já visitas em casas geriátricas e lares para idosos devem criar um cronograma de acesso de forma a restringir o fluxo de visitação. Será permitido apenas uma pessoa por idoso, uma vez por semana, sendo assegurado um distanciamento de dois metros entre visitante e o idoso, intensificação das ações de limpeza por parte do local, uso obrigatório de máscara pelos funcionários, além do fornecimento do equipamento de proteção para idosos e visitantes e também, de álcool 70% em gel.

“Peço que tentem entender as minhas razões, Pelotas precisa de nós, o futuro precisa de nós. Que as nossas divergências pontuais não nos afastem do objetivo, que é construir uma cidade melhor. Não é um descompromisso com as atividades econômicas, sei das consequências, sei como pode ser penoso, mas sei que pode ser pior se não fizermos nada agora, somente quando a situação piorar e ficar mais grave, estamos prevenindo vidas”, falou Paula durante a live.

Futebol profissional

A prefeita afirmou que, na última sexta-feira (3), quando houve a reunião com os clubes de futebol profissional, ainda não havia saído a definição da bandeira.

“De lá para cá muita coisa piorou, com essa decisão de fechar as academias, implica também na suspensão de treinos individuais”, defendeu Paula.

Restaurantes

Este segmento poderá trabalhar com sistema tele entrega (delivery), pegue e leve (takeaway) e drive thru, não sendo permitida a aglomeração de pessoas, sob pena de aplicação de multa prevista na Lei Municipal nº 6.819 (Lei da Multa). Segundo o Distanciamento Controlado, poderão atuar 50% dos trabalhadores.

“Não estamos culpando o comércio pelo aumento de casos, a maioria dos empresários tem seguido ate mais que o necessário, ocorre que Pelotas é uma cidade de comércio e serviço, precisamos estancar o movimento causado por isso, antes de termos um colapso na saúde, não quero ter que agir sob pressão, sem alternativa, sem saída, arriscando a vida de pessoas e causando sofrimento de famílias. Temos tempo para buscar novas estratégias, poder sair disso mais cedo, vou trabalhar com todo meu afinco para reverter essa situação”, finalizou.

Cirurgias eletivas canceladas

Devido à falta de medicamentos, necessários em operações de intubação, por exemplo, o Decreto 6.288 suspende procedimentos eletivos, exceto as cirurgias oncológicas. Paula disse que aguarda um posicionamento do Governo do Estado e do Ministério da Saúde em relação ao problema.

“Não vamos ficar de braços cruzados, estamos trabalhando, criando alternativas e medidas que vão nos ajudar a termos uma possibilidade”, comentou.

As demais medidas restritivas, impeditivas, os protocolos de higiene, saúde e distanciamento controlado previstos no Decreto n.º 6.267, de 23 de abril de 2020, que não foram alterados expressamente neste Decreto, permanecem válidos e eficazes.

Obrigado por participar. Comentários podem ter a redação moderada.