MAIS FELIZ É O MUDO

À vezes, quando penso no motivo que leva uma pessoa a virar jornalista, acho que tem a ver com uma falha do desenvolvimento.

Como se a pessoa tivesse ficado presa para sempre naquela etapa da vida em que as crianças fazem perguntas por qualquer coisa, muitas vezes a mesma pergunta, não pelo interesse na resposta, pois já intuem que não há resposta que chegue, mas tão só para deixar registrado, em forma de chatice, uma inconformidade, não me pergunte o porquê.

Uma coisa eu garanto: mais feliz é o mudo.

Obrigado por participar. Comentários podem ter a redação moderada.